Humberto é um dos mais influentes do Congresso, aponta DIAP

Foto: PT no Senado

Foto: PT no Senado

Eleito em 2010 como o primeiro senador da história do PT de Pernambuco, Humberto Costa volta a figurar, em 2014, como um dos 100 parlamentares mais influentes do Congresso Nacional. A lista dos “cabeças” da Câmara dos Deputados e do Senado Federal elaborada pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP) foi divulgada nesta semana e traz os nomes dos deputados e senadores que “comandam o processo decisório no Congresso”.

Desde que assumiu o mandato em 2011, Humberto Costa – reeleito em fevereiro passado para liderar a bancada do PT no Senado – tem aparecido todos os anos na lista dos congressistas mais influentes. Ou seja, pela quarta vez consecutiva é apontado pelo DIAP como um senador “capaz de criar seu papel e o contexto para  desempenhá-lo”.

Para chegar aos 100 nomes de peso entre os 594 parlamentares federais, o Departamento se baseia em critérios qualitativos e quantitativos, que incluem aspectos posicionais (institucionais), reputacionais e decisionais. Com base nesses critérios, o DIAP faz entrevistas com deputados e senadores, assessores das duas Casas do Congresso, jornalistas, cientistas e analistas políticos. Promove, ainda, em relação a cada parlamentar, exame das atividades profissionais, dos vínculos com empresas ou organizações econômicas ou de classe, da formação e vida acadêmica, além de levantamentos minuciosos de pronunciamentos, apresentação de  proposições, resultados de votações, intervenções nos debates do Legislativo, frequência com que é citado na imprensa, temas preferenciais, cargos públicos exercidos dentro e fora do Congresso, relatorias de matérias relevantes, forças ou grupos políticos de que faça parte, além do exame minucioso dos perfis político e ideológico.

Para o DIAP, Humberto Costa integra o seleto grupo de “operadores-chave do Poder Legislativo cujas preferências, iniciativas, decisões ou vetos – implementados, por meio dos métodos da persuasão, da negociação, da indução ou da não-decisão – prevalecem no processo decisório na Câmara ou no Senado Federal”.

“O saber, o equilíbrio, a prudência, a credibilidade e a respeitabilidade, ao lado da experiência, são atributos que credenciam um parlamentar perante seus pares e abrem caminho para influenciar no processo decisório, inclusive na definição da agenda”, conclui o Departamento.

Entre os 100 “cabeças” do Congresso Nacional, 63 são deputados federais e 27 são senadores.  O PT é o partido que lidera a lista dos congressistas mais influentes do país com 17 deputados e 10 senadores, num total de 27 parlamentares.