Humberto pede para Bolsonaro acabar com balbúrdia no governo, deixar de ser preguiçoso e ir trabalhar

32856105637_bec3ac5c9b_z

Diante de um quadro brutal de retrocessos, com desemprego em alta, volta da inflação de alimentos, combustíveis e gás de cozinha, queda na arrecadação federal e com a décima redução seguida na previsão de crescimento do país para este ano, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), fez um duro discurso, nessa terça-feira (7), contra a balbúrdia, a inércia e a incompetência do governo Bolsonaro.
Para o senador, a gestão do capitão reformado não tem qualquer proposta para fazer o Brasil crescer, dominar a inflação, garantir emprego para as pessoas ou melhorar a arrecadação. Segundo ele, o governo bate apenas na tecla da Reforma da Previdência, como se fosse a solução de todos os problemas do país, sem admitir que ela vai mesmo é retirar direitos fundamentais dos brasileiros.
Humberto avalia que o país não pode ficar esperando a briga do dia dentro do governo e que a população já não aguenta mais acompanhar as ofensas e intrigas entre filhos do presidente, generais e o ideólogo do governo, Olavo de Carvalho.
“A única coisa desse governo inerte é brigar entre si. Chega de briga, chega de ‘mimimi’. É um vereador que ataca um militar, é um militar que ataca o astrólogo. O povo brasileiro está cansado em meio a tudo isso. Bolsonaro, bote regra dentro do seu governo. Ou então saia, se não está disposto ou não tem competência para governar o Brasil, saia de cena”, disparou.
“Isso é falta de respeito com o povo, com quem está na fila para conseguir um emprego, com quem está sofrendo com o desmonte das políticas habitacionais. Bolsonaro, coloque ordem nessa bagunça, nessa balbúrdia. E vá trabalhar. Vá trabalhar para o Brasil. O povo brasileiro já disse em pesquisa que Vossa Excelência é preguiçoso e todos nós nos sabemos disso. Vossa Excelência é preguiçoso e incompetente”, afirmou.
O líder do PT no Senado entende que Bolsonaro, na condição de presidente eleito, tem de partir para o trabalho e evitar que o Brasil vá para o buraco, como está ocorrendo neste momento. “É retrocesso atrás de retrocesso. Ninguém aguenta mais. O país precisa avançar. Do jeito que está, não dá. Exigimos respeito. Chega de incompetência”, cobrou.