“Mercado já não confia mais em Temer”, alerta Humberto

Humberto:O que a gente vê é que este projeto de Temer, que penaliza os trabalhadores, só gerou ainda mais recessão e desemprego. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado

Humberto:O que a gente vê é que este projeto de Temer, que penaliza os trabalhadores, só gerou ainda mais recessão e desemprego. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado

 

Consulta feita pelo próprio Ministério da Fazenda com instituições financeiras sobre a economia em 2017 revela que o mercado anda pessimista com as contas públicas brasileiras. A avaliação do mercado é de que o déficit primário do governo de Michel Temer (PMDB) irá terminar este ano em R$ 148,3 bilhões. O resultado é maior que a meta da gestão peemedebista, que é de um déficit de R$ 139 bilhões.

Para o líder do PT no Senado, Humberto Costa, o levantamento mostra que o mercado perdeu a confiança na política econômica do governo. “O que a gente vê é que este projeto de Temer, que penaliza os trabalhadores, só gerou ainda mais recessão e desemprego. Nem mesmo o mercado que, como todo mundo dizia, tinha simpatia por Temer, por sua equipe econômica, acredita mais nas previsões deste governo que aí está”, afirmou.

A avaliação das instituições financeiras foi divulgada pela pesquisa Prisma Fiscal, elaborada pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda. O documento tem por base informações do mercado financeiro. Além de ter ampliado a estimativa com relação ao déficit fiscal, o mercado também reduziu a estimativa da receita, que caiu de R$ 1,356 trilhão para R$ 1,345 trilhão.

“O governo não tem legitimidade e nem apoio popular. Temer perdeu a confiança do povo brasileiro no dia em que entrou pela porta traseira na Presidência da República. A economia brasileira só vai melhorar de fato quando voltarem a respeitar a democracia, o voto popular”, avalia Humberto.