Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

Blog

Para Humberto, proposta de desvinculação total do Orçamento formulada pelo governo Bolsonaro é um desastre

46497151614_31b39c9696_k (1)

 

 

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), criticou a proposta do ministro da Economia, Paulo Guedes, de desvinculação total do Orçamento Geral da União, para a qual o governo Bolsonaro quer tramitação paralela com a Reforma da Previdência. Segundo o senador, a medida ameaça diretamente áreas como a saúde e a educação, que possuem determinado um valor mínimo de aplicação de recursos.

 

 

“Isso é um desastre. Hoje, a gente sabe que os recursos já são insuficientes. Imagine como vão ficar essas áreas se um governante não aplicar essa fatia mínima? Vai haver um grande colapso.  É algo que não podemos permitir”, afirmou o senador.

 

 

Para ele, o presidente Jair Bolsonaro tem demonstrado diariamente sua total incapacidade de governar ao apresentar propostas que inviabilizam direitos básicos da população, bem como serviços públicos. “Mesmo eu, que sempre fui pessimista quanto ao governo de Bolsonaro, porque já conhecia a sua incapacidade desde os tempos em que fui deputado federal, não imaginava um início de governo tão ruim como esse. Eu nunca vi um governo com menos de 90 dias fazer tanta bobagem ao mesmo tempo”, afirmou Humberto.

 

 

Segundo o senador, o governo não tem conseguido criar nenhuma agenda positiva nesses primeiros dois meses de atuação. “Não existe nenhuma proposta para beneficiar a população, para gerar empregos, renda, melhorar a saúde e a educação. Pelo contrário, tudo que Bolsonaro faz é trabalhar para destruir. Há uma falta total de compromisso com políticas públicas e sociais”, afirmou o senador.

Humberto pede mudança no modelo de privatização de Bolsonaro para aeroporto do Recife

32288172137_978941d127_k (1)

O leilão em bloco do aeroporto do Recife e de outras cidades do Nordeste, planejado pela gestão Bolsonaro para a próxima sexta-feira (15), foi duramente questionado pelo líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), nesta segunda (11).  Em uma semana decisiva para Pernambuco, a ideia da equipe do governo é leiloar três blocos de aeroportos: o do Nordeste, o do Centro-Oeste e do Sudeste.
De acordo com o senador, até o Ministério Público Federal (MPF) já constatou que haverá prejuízo ao terminal aeroportuário da capital pernambucana e que não existe nada no processo do governo federal que garanta o sucesso do formato.
Ele lembrou, inclusive, que o MPF orientou o Tribunal Regional Federal da 5ª Região a aceitar a ação e suspender o processo até que existam estudos conclusivos sobre a concessão, com garantia para todos os participantes.
“O aeroporto do Recife é o líder em movimento de passageiros no Nordeste e sairá no prejuízo com o formato da licitação em bloco estabelecido pelo governo. Pernambuco não quer ser melhor do que nenhum outro estado. Nós insistimos que a privatização deve ser realizada, mas de forma individual, como foi feita até o momento”, afirmou.
Humberto garante que a mudança do modelo em que os aeroportos eram privatizados de forma individual para o formato de blocos foi tomada sem nenhuma base consistente e sem estudos aprofundados sobre a viabilidade da alteração.
Para o parlamentar, foi uma decisão política para garantir a privatização de aeroportos que apresentem lucros muito baixos ou mesmo são deficitários e prejudicar os que apresentam bons resultados. Assim, optaram por agrupar os terminais.
“A perda de competitividade do aeroporto do Recife por ser constatada por meio de várias comparações com terminais do Nordeste já privatizados individualmente. A primeira delas é com o aeroporto de Natal, que mesmo tendo apenas 28% do número de passageiros do Recife (2,3 milhões contra 8,2 milhões), receberá R$ 650 milhões em investimentos, ou 77% do total da capital pernambucana”, observou.
O líder do PT também garantiu que o nível de investimento do Recife, em relação a Fortaleza, que recebe quase dois milhões de passageiros a menos por ano, está muito baixo. Enquanto a capital cearense vai ganhar R$ 1,4 bilhão, o terminal pernambucano vai contar com apenas 60% desse montante.
O senador também ressalta que, quando a comparação é com Salvador, que também recebe menos passageiros do que o Recife (7,7 milhões), os números ficam ainda piores. O aeroporto baiano receberá R$ 2,8 bilhões em investimentos, ou seja, 330% a mais do que o previsto para o Recife, que será privatizado em bloco.
“A dificuldade de se manter o nível de investimento no aeroporto do Recife da mesma forma que foi feito com os demais concorrentes nordestinos está no fato de que o vencedor do leilão vai precisar investir no nosso terminal e em mais cinco, todos eles com dificuldades financeiras”, sublinhou.
Ele chamou a atenção para disparidade do bloco do leilão do Nordeste para os dois aeroportos da Paraíba, João Pessoa e Campina Grande, que fecharam 2017 com um balanço de R$ 15 milhões negativos. Enquanto isso, o aeroporto do Recife fechou o mesmo ano com um saldo positivo de R$ 130 milhões.
“Está muito claro que todo o lucro do Recife será drenado para a manutenção dos outros cinco, assim como para garantir os investimentos em todos do bloco Nordeste. Ao invés de o lucro ser reinvestido no próprio terminal, o dinheiro será dividido entre todos, contribuindo assim com a perda de competitividade em relação aos concorrentes nordestinos. É um pleito encampado pela bancada pernambucana, diante do imenso prejuízo que ameaça nosso aeroporto”, reiterou.
O parlamentar disse que a expectativa é que a liderança de movimentação de passageiros no Recife seja perdida para Salvador e até mesmo Fortaleza, prejudicando uma rede de 52 segmentos da economia que se beneficiam diretamente do turismo e, por consequência, da excelente fase do aeroporto do Recife

Desequilibrado e despreparado, Bolsonaro pode levar o Brasil ao caos, diz Humberto

WhatsApp Image 2019-03-09 at 16.12.54 (1)

Ao visitar municípios da Zona da Mata Norte e do Agreste nesse fim de semana, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), se deparou com muitas perguntas da população da região sobre o presidente Jair Bolsonaro. Por onde passou, Humberto recebeu uma série de questionamentos sobre os primeiros dois meses do novo governo. Os moradores do interior de Pernambuco, que votaram majoritariamente contra o atual presidente, andam assutados com o descalabro do início da gestão Bolsonaro. Em todas as rodas de conversa com os seus eleitores e com lideranças políticas da região, o senador falou que, no Congresso, a sensação de muitos é também de perplexidade com o desequilíbrio e despreparo do presidente.

 

 

“Bolsonaro é desequilibrado e despreparado. Não tem condições de ser um Chefe de Estado. Convivi com ele na época em que era deputado federal. E ele sempre se mostrava um sujeito limitado e incapaz de exercer qualquer liderança. Infelizmente, o que eu posso dizer é que acredito que as coisas ainda vão ficar piores. E não é por não gostar de Bolsonaro. E, sim, porque a sua total inabilidade indica isso. Do nosso lado, seguiremos firmes na oposição, apresentando uma outra proposta de Brasil, de um país inclusive, que gere emprego e renda para os mais pobres”, afirmou o senador.

 

 

No sábado (9), Humberto visitou os municípios de Glória do Goitá, Feira Nova, Limoeiro e Lagoa do Carro. Na agenda, investimentos para os municípios e conversas com lideranças políticas. Em Glória do Goitá, Humberto conheceu, acompanhado da prefeita Adriana Paes, experiências de agroecologia e sustentabilidade que estão sendo desenvolvidas pelo Serviço de Tecnologia Alternativa (Serta). Depois, seguiu para Feira Nova, onde acompanhou as obras de reforma do hospital Josefa Eusébia Rocha e visitou  o Conselho Tutelar do município, que contou com emenda do senador para a compra de carro e de kit para aprimorar o trabalho dos conselheiros. A emenda foi de cerca de R$ 100 mil. Humberto também conversou com o prefeito Danilson Gonzaga sobre possibilidade de mais recursos para o município.

 

 

Em Limoeiro, Humberto teve encontro com o prefeito João Luís Ferreira Filho também para tratar de novos investimentos para a cidade. Em seguida, o líder do PT foi para Lagoa do Carro onde se reuniu com a prefeita Judite Botafogo para a entrega de mais um carro e kit do Conselho Tutelar. “Foram agendas extremamente produtivas. Estamos visitando as cidades para agradecer a votação que tivemos, ouvir as demandas e saber como melhor podemos contribuir para o desenvolvimento desses municípios e do nosso Estado”, afirmou o senador.

 

 

CONSELHO POLÍTICO – Em todas as quatro cidades visitadas pelo senador, Humberto foi recepcionado pelos prefeitos dos municípios. Três delas fazem parte do arco de forças que garantiu a vitória da Frente Popular no Estado e outra integrou a chapa da oposição. “Estamos reaglutinando as forças e conversando com quem, inclusive, foi oposição ao governador Paulo Câmara na eleição. São tempos difíceis e esse é um momento de unirmos forças”, afirmou o senador. Nesta segunda feira (11), Humberto participa da primeira reunião do Conselho Político do Governo Paulo Câmara. O evento está marcado para as 9h, no Palácio do Campo das Princesas.

 

Foi o primeiro grande ato contra a presidência de Bolsonaro, diz Humberto sobre o 8 de março

47320980441_f170216201_z

 

 

Líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE) participou, nesta sexta-feira (8), no Recife, de ato em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. O evento reuniu milhares de mulheres que saíram em passeata da Praça do Derby pelas ruas do centro da cidade. Segundo o senador, o evento foi o primeiro grande ato de rua contra o governo de Bolsonaro.

Além das pautas histórica das mulheres contra o machismo, racismo e homofobia e pela igualdade de direitos, a Reforma da Previdência proposta pelo presidente também esteve em pauta. Nos cartazes, nos gritos de protesto, nas camisas, várias foram as manifestações contra Bolsonaro.
“Hoje, as mulheres saíram às ruas para mais uma vez pedir igualdade e dar um basta ao machismo. Somos o quinto país no mundo no número de feminicídios. E os dados de violência contra a mulher são alarmantes. Segundo o Datafolha, 16 milhões de mulheres foram vítimas de algum tipo de violência no Brasil no ano passado. O número é o mesmo que o de habitantes do Equador. Por isso, essa é uma luta se faz urgente, ainda mais agora quando o país vive sob o comando do governo mais misógino que se tem notícia, um presidente que disse ter fraquejado ao ter uma filha mulher. E, por isso, é absolutamente natural que ele seja alvo de críticas aqui também”, afirmou o senador Humberto Costa.
 

A morte da vereadora Marielle Franco, brutalmente assassinada no ano passado, no Rio de Janeiro, também foi lembrada no Recife, assim como a prisão injusta do ex-presidente Lula. “Quando morreu Marielle, morreu um pouco da nossa democracia. Tentaram calar a sua voz, mas ela se multiplicou, virou semente. Mais do que uma homenagem, a lembrança de Marielle é também um grito contra tantas injustiças. E o mesmo que tentam fazer com Lula, que está preso sem provas”, disse o senador.

 

 

Viagem – Neste sábado, o líder do PT fará um giro pela Zona da Mata Norte e pelo Agreste. Na pauta, a entrega de equipamentos e encontro com lideranças políticas das regiões. O senador cumpre agenda nos municípios de Glória do Goitá, Feira Nova, Limoeiro e Lagoa do Carro. “A atividade faz parte do nosso trabalho de conversar com a população, ouvir as demandas e acompanhar de perto as ações nos municípios”, afirmou Humberto.

Para Humberto, falas de Bolsonaro geram clima de instabilidade no país

PHOTO-2019-03-07-15-33-47

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), rebateu a declaração do presidente Jair Bolsonaro que disse, nesta quinta-feira (7), que a “democracia só existe se as Forças Armadas quiserem”. Segundo Humberto, a fala do presidente desmerece a luta do povo brasileiro durante o regime militar.

 

 

“No Brasil, a democracia foi conquistada com muita luta pela população, que enfrentou uma ditadura para garantir o direito da população ao voto. O próprio vice, que é um militar de alta patente, teve que vir a público amenizar essa declaração”, afirmou.

 

 

Nos últimos dias, várias falas polêmicas do presidente geraram repercussão negativa em escala mundial. Durante o Carnaval, Bolsonaro chegou a publicar um vídeo com conteúdo pornográfico em suas redes sociais para tentar rebater as críticas que sofreu nas ruas de todo o país durante a folia.

 

 

Para Humberto, declarações inconsequentes e irresponsáveis, que desrespeitam o próprio cargo de presidente, geram um clima de instabilidade e afetam as relações políticas e econômicas do Brasil com outros países. “Nos dias de hoje, com as redes sociais, ninguém pode falar qualquer bobagem, principalmente quem tem a responsabilidade de ser presidente da República“.

 

 

 

Segundo o líder do PT, o governo Bolsonaro promete ainda “dias piores”. Ele acredita ser difícil o presidente completar os seus quatro anos no cargo. “Bolsonaro é desprovido de qualquer competência e bom senso. Ele é despreparado. Não sabe o que está acontecendo. Infelizmente, temos que nos preparar para o pior porque não sei se o país aguenta tanta ebulição”, afirmou o senador, que completou: “o governo não tem nenhum projeto de construção. É tudo para destruir, derrubar, acabar”.

 

 

 

Humberto propõe que bacia do rio Capibaribe seja incluída na área de atuação da Codevasf

47230278671_3e56010344_z

 

Defensor das políticas públicas que promovem o desenvolvimento regional no país, principalmente no Nordeste e em Pernambuco, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), apresentou um projeto de lei, nessa segunda-feira (25), que inclui a bacia hidrográfica do rio Capibaribe na área de atuação da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).
Segundo ele, a inclusão da área, que abrange um total de 42 municípios, vai contribuir para o crescimento econômico e social da região e permitirá um melhor planejamento das ações da Codevasf na localidade, onde a companhia já atua parcialmente com o projeto de integração do rio São Francisco com as bacias hidrográficas do Nordeste Setentrional.
“Estamos propondo que haja uma lei para explicitar a presença da Codevasf nessa região e acrescentar o restante da bacia hidrográfica do rio Capibaribe a sua área de atuação. Em particular, as ações do órgão voltadas para a inclusão produtiva beneficiarão as camadas mais pobres e contribuirão para a redução dos alarmantes níveis de desigualdade que se observam em nosso país”, resumiu Humberto.
O senador explicou que a companhia, criada em 1974 para atuar apenas na bacia hidrográfica do rio que lhe emprestou o nome, já ampliou a sua área de atuação diversas vezes ao longo do tempo.
Em 2000, por exemplo, por meio de lei, a Codevasf passou a atuar também no vale do rio Parnaíba, localizado em parte dos estados do Piauí e do Maranhão. Em 2018, uma proposta incluiu as bacias hidrográficas dos rios Una, Real, Itapicuru e Paraguaçu.
O parlamentar ressalta que o rio Capibaribe é uma importante fonte de vida em Pernambuco. O rio nasce no limite dos municípios de Jataúba e Poção, percorre 280 quilômetros por vários centros urbanos, servindo de corpo receptor de resíduos industriais e domésticos, até chegar à sua foz, no Recife. Vários reservatórios estão localizados no curso d’água.

Se Congresso não derrubar a reforma da Previdência, Judiciário o fará, diz Humberto

Foto: Roberto Stuckert Filho

Foto: Roberto Stuckert Filho

Indignado com as medidas previstas contra os brasileiros mais pobres na reforma da Previdência encaminhada pelo governo Bolsonaro (PSL) ao Congresso Nacional, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), declarou, nesta quarta-feira (27), que os parlamentares irão derrubar o projeto. Segundo ele, caso isso isso não ocorra, o Judiciário é que será o responsável por barrar a iniciativa.
“Quem vai ter coragem de votar aqui contra os idosos em extrema pobreza? Quem vai votar contra os trabalhadores do campo? Contra os professores? Contra os policiais de menores salários? Contra os servidores públicos de salários reduzidos, contra os trabalhadores em geral, a quem essa fatura miserável do ajuste está sendo imposta?”, disparou.
Para Humberto, a proposta agride a dignidade humana e lega ao futuro do Brasil uma legião de miseráveis que, sem qualquer condição de sobreviver, estará condenada à morte, com a finalidade de que se possa ter uma Previdência Social pretensamente saneada.
“O ajuste é todo feito nas costas dos mais pobres, em prejuízo dos mais pobres, para aumentar as mazelas dos mais pobres. É uma reforma caracterizada pelo caráter nitidamente excludente”, resumiu.
Segundo ele, é uma barbaridade propor que o trabalhador só receba a aposentadoria no valor integral depois de 40 anos de contribuição, principalmente num país onde campeia a informalidade pela falta de emprego. “Será praticamente impossível alguém cumprir esses requisitos. A consequência será o aumento do fosso social, jogando no abismo da miséria milhões de seres humanos, em sua maioria idosos e crianças”, lamentou.
O senador lembrou que a mesma crueldade foi aplicada ao trabalhador rural, que sente o peso de uma enxada de sol a sol, em condições muitas vezes inóspitas. Bolsonaro aumenta para 20 anos o tempo de contribuição e quer equiparar a idade mínima entre homens e mulheres. “É de uma atrocidade inaceitável, típica de quem não conhece a dureza do trabalho no campo ou de quem dele se locupleta”, observou.
O parlamentar reiterou que irá lutar para que os professores também não percam o especial do magistério nem tenham a idade aumentada para 60 anos, sem respeito às questões de gênero. Ele ainda criticou a proposta que impõe aos aposentados que voltaram ao mercado de trabalho para complementar a renda a perda do direito à multa rescisória de 40% sobre o saldo do FGTS.
“É uma reforma de perdas, perdas e somente perdas para o trabalhador. Não se fala em rever a política de desonerações que, somente este ano, deve tragar mais de R$ 300 bilhões. Não se fala no efetivo combate à sonegação, que deixa escoar pelos ralos da impunidade mais de meio trilhão de reais”, ressaltou.
O líder do PT fez questão de registrar que o governo Lula fez ajustes na Previdência Social, mas sem, jamais, retirar direitos dos trabalhadores e, sim, combatendo fraudes e corrigindo distorções que mais faziam todos perderem do que ganharem.
Agora, de acordo com ele, vem esse governo tacanho e entreguista dizer que o INSS é deficitário e gastar milhões do dinheiro do brasileiro para tentar convencer o próprio brasileiro de que trabalhar mais, contribuir mais e, no fim da vida, ganhar menos é um excelente negócio.
“Essa é a nova política de Bolsonaro. É o ouro de tolo com que ele enganou milhões e, agora, em flagrante prática de estelionato, tenta aprovar um projeto que jogará o povo brasileiro na miséria e no desalento. Vamos oferecer toda nossa oposição a essa proposta. Há alternativas para o Brasil crescer”, afirmou.

Humberto é o parlamentar mais influente do Nordeste nas redes sociais, diz levantamento

46379921381_e206b36734_z (1)

Foto: Roberto Stuckert Filho

Líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE) é o maior influenciador digital em política do Nordeste dentro do Congresso Nacional. A afirmação é do ranking  FSB Influência Congresso, que analisa as redes sociais dos 594 parlamentares de todo o Brasil. O senador é também o único da região a figurar no ranking dos 20 parlamentares mais influentes do país. Além dele, só o senador e presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), figura na lista dos mais influentes entre os parlamentares das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

 

Com mais de 500 mil seguidores somente no Facebook, Humberto tem usado suas redes sociais para marcar posição contra as arbitrariedades do governo de Jair Bolsonaro (PSL) e para apresentar seus projetos para Pernambuco e para o Brasil. Postagens feitas nas redes de Humberto chegaram a ter alcance de 40 milhões de usuários.

 

“Fico muito feliz com a resposta das pessoas ao nosso trabalho. Tenho dado prioridade à minha relação com a população e as redes sociais têm sido muito importantes no sentido de estreitar a nossa relação, de nos aproximar. É um canal privilegiado para falar à população e, principalmente, para ouvi-la”, afirmou o senador.

 

O ranking leva em consideração a inserção de deputados e senadores no Twitter, Instagram e Facebook e analisa fatores como número de seguidores, posts, curtidas, comentários, compartilhamentos e alcance estimado de cada post.

Ministro da Educação de Bolsonaro é absolutamente despreparado e deveria pedir demissão, cobra Humberto

 

 46497151614_96f2012c9f_z (1)

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), cobrou, nesta terça-feira (26), a demissão do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, por uma série de ações desastrosas tomadas à frente do MEC. De acordo com o senador, as medidas podem, inclusive, configurar crimes de responsabilidade e de improbidade administrativa. “Ele deveria ter a grandeza de abandonar o cargo em favor de alguém mais capacitado para exercê-lo”, afirmou.
Nessa segunda feira, o ministro, que já havia dito que o brasileiro viajando é um canibal e um ladrão, disparou um comunicado às escolas do país em que pede que a mensagem com o slogan de campanha de Bolsonaro “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos” seja lida a todos os alunos. Vélez ainda solicitou a gravação das imagens dos menores, para serem enviadas ao governo.
Para o senador, é alarmante que, em papel de timbre oficial assinado diretamente por um ocupante do primeiro escalão do Estado, siga uma orientação para que diretores de escola leiam em ato solene na presença de todos os alunos o slogan.
“Se isso não for crime de responsabilidade cometido por um ministro de Estado, se isso não for improbidade administrativa, eu não sei mais o que é”, declarou.
Segundo Humberto, é completamente assombroso que o ministro da Educação determine que, dentro do ambiente escolar, crianças e adolescentes sejam filmados sem consentimento ou autorização legal dos pais, num total desrespeito a direitos elementares resguardados pela Constituição.
“O ministro da Educação tem se mostrado absolutamente despreparado para o cargo que ocupa, menor do que a cadeira que senta e sem qualquer equilíbrio para comandar uma pasta da importância do MEC. Ele parece querer se igualar ao pior ministro da Educação que este país já teve, que foi Mendonça Filho”, ironizou.
O líder do PT ressaltou que não há uma única entidade séria no país que trabalhe com educação que não tenha se insurgido contra essa “atrocidade ideológica de baixo calão” do MEC. Ele lembrou que até mesmo o insuspeito Escola sem Partido chamou essa diretriz de “fim da picada”.
Humberto também criticou a falta de profundidade na fala do ministro, que esteve na Comissão de Educação do Senado nesta terça. O parlamentar observou que o Brasil passa por uma crise universitária sem paralelo na história, mas o ministro Ricardo Vélez Rodríguez ainda quer cobrar mensalidades dos alunos e reservar as instituições de ensino superior somente para o que ele classifica como elite intelectual.

 

Bolsonaro usará cargos e milhões de reais para comprar apoio parlamentar por reforma, alerta Humberto

46048991545_93ebab1010_z

A notícia de uma articulação milionária para a aprovação da Reforma da Previdência levou o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), a aumentar o tom contra o governo Bolsonaro. Segundo o senador, é um contrassenso vender um projeto com a mentira de que ele irá equilibrar as contas públicas e “torrar milhões para comprar votos de deputados e senadores no Congresso Nacional”. Além da distribuição de mais de mil cargos no segundo escalão, parlamentares têm condicionado seu apoio à liberação de recursos. Os valores negociados são da ordem de R$ 10 milhões em obras e repasses federais por voto. Para os parlamentares novatos, o valor seria um pouco mais modesto: R$ 7,5 milhões.
“O governo está absolutamente fragilizado por denúncias, vê sua popularidade erodir, já coleciona derrotas no Congresso e tem pela frente um projeto de reforma absolutamente rejeitado. Aí, a chamada nova política abre espaço para a barganha e a compra descarada de votos. Essa é a operação que está em marcha neste momento”, denuncia Humberto.
O governo Bolsonaro iniciou, ainda na semana passada, tratativas com parlamentares para leiloar cerca de mil cargos no segundo escalão na tentativa de conseguir apoios para aprovar a Reforma da Previdência entregue na última quarta-feira (20), na Câmara dos Deputados. “Bolsonaro, assim como Temer, está transformando o Congresso em um grande balcão de negócios, no pior estilo toma lá, dá cá. Para quem disse que ia ganhar e criar uma nova política, ele se rendeu rápido até demais ao que há de mais velho e repulsivo”, disse o líder do PT.
Para o senador, a proposta de reforma entregue ao Congresso Nacional é um ataque aos direitos dos trabalhadores. “É um projeto nefasto que vitima quem mais precisa. Chegam ao cúmulo de oferecer aos idosos mais pobres deste país uma aposentadoria de R$ 400, enquanto mantêm privilégios de vários outros setores. A mamata para alguns privilegiados no governo Bolsonaro, como empresários sonegadores e militares, segue mais forte do que nunca”, avaliou o senador.
Página 5 de 336« Primeira...34567...102030...Última »