Aécio Neves

“PT quer uma solução definitiva sobre Aécio”, diz Humberto Costa

37117307690_749b2ec4c7_z

 

 

O líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT), disse hoje que o PT quer uma solução definitiva sobre a cassação do mandato do senador Aécio Neves (PSDB). Por isso, o partido entrou com um pedido no Conselho de Ética com representação contra o senador mineiro por quebra de decoro parlamentar.

“Não dá para a gente viver de arrumadinhos. Precisamos de uma solução definitiva. Aécio não tem que ser só afastado temporariamente e ficar recolhido apenas à noite dentro do conforto da sua casa, como sugeriu o STF. As acusações contra ele são graves. Ele precisa ter o seu mandato cassado e responder à Justiça por todas as denúncias que pesam contra ele”, informou Humberto.

Em nota, assinada pela Executiva Nacional do PT, o partido diz que Aécio “é um dos maiores responsáveis pela crise política e econômica do país e pela desestabilização da democracia brasileira” e conclui que o senador “não tem autoridade moral para colocar-se na posição de vítima”.

Para o PT, a decisão do STF de afastar Aécio, além de não ser definitiva, fere a Constituição e pode dar margem a contestações. “A resposta da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal a este anseio de Justiça foi uma condenação esdrúxula, sem previsão constitucional, que não pode ser aceita por um poder soberano como é o Senado Federal. Não existe a figura do afastamento do mandato por determinação judicial. A decisão de ontem é mais um sintoma da hipertrofia do Judiciário, que vem se estabelecendo como um poder acima dos demais e, em alguns casos, até mesmo acima da Constituição”, diz o texto.

Para Humberto, a crise política que vive o Brasil se dá hoje, em parte, por falta de respeito à legalidade. “O Senado precisa dar uma resposta urgente a esse tema. A cassação do mandato de Aécio é mais do que necessária. É imprescindível. E não faltam argumentos para que a gente o afaste de uma vez por todas, após o devido processo legal dentro do Senado”, afirmou. “. O que não existe são soluções à margem da Constituição. O PT já foi muito vítima desse arbítrio de magistrados e sempre o denunciou”, disse Humberto.

Humberto comemora liderança absoluta de Lula nas pesquisas

Para Humberto, os números atestam a força do petista, apesar da campanha maciça contra ele. Foto: Roberto Stuckert Filho

Para Humberto, os números atestam a força do petista, apesar da campanha maciça contra ele. Foto: Roberto Stuckert Filho

 

Os números da pesquisa CNT/MTDA animaram o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT). Os dados mostram o crescimento do ex-presidente Lula (PT) nas intenções de voto para eleições presidenciais do ano que vem. De acordo com os dados, o ex-presidente aparece na frente em todos os cenários no primeiro turno e no segundo turno. Segundo Humberto, os números atestam a força do petista, apesar da campanha maciça contra ele.

“Fica muito claro que, por mais que tentem descredenciar, inventar histórias mirabolantes contra ele, o povo sabe que o presidente Lula foi o melhor presidente da história desse país, sabe que ele pode dar uma contribuição muito importante para o Brasil. A população rejeita essa trama que tentam armar contra alguém que tem uma biografia gigante como a de Lula”, afirmou Humberto.

No primeiro turno, Lula aparece com cerca de um terço dos votos. Contra Jair Bolsonaro, Lula tem 32,4% enquanto o candidato do PSC aparece com 19%. Está bem à frente dos 12,1% da ex-senadora Marina Silva (Rede), dos 5,3% do ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e dos 3,2% do senador Aécio Neves (PSDB-MG). Quando o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) aparece no lugar de Aécio como candidato tucano, o cenário muda pouco: Lula tem 32%, contra 19,4% de Bolsonaro, 11,4% de Marina, 8,7% de Alckmin e 4,6% de Ciro. Com Dória, Lula vai a 32,7%, Bolsonaro (18,4%), Marina (12%), Doria (9,4%) e Ciro (5,2%).

No segundo turno, a vantagem de Lula também é grande. Contra Aécio Neves, ele chega 41,8%, o tucano fica com 14,8%, Na disputa contra os outros quatro candidatos Lula também tem resultados semelhantes. O ex-presidente fica com 41,6% contra Doria 25,2%; 40,6% (Lula) x 23,2% (Alckmin); 40,5% (Lula) x 28,5% (Bolsonaro), 39,8% (Lula) x 25,8% (Marina).

Lula também cresceu no levantamento espontâneo. Na pesquisa sobre o primeiro turno, ele cresceu cerca de 15%, em comparação ao levantamento anterior, feito em fevereiro. O ex-presidente petista aparece em primeiro com 20,2% das intenções de voto. Em fevereiro, Lula tinha 16,6%.

“Tem um frevo famoso de Pernambuco que diz que o bloco é madeira de Lei que cupim não rói. Não tem frase que venha mais a calhar que esta. Não adianta fazer campanha contra o Lula, tentar derrubá-lo no tapetão porque ele tem inúmeros serviços prestados ao País e pode contribuir ainda mais”, afirmou.

É o fim da linha para Temer e suas reformas, afirma Humberto

Humberto acredita que reformas de Temer serão derrotadas no Congresso. Foto: Roberto Stuckert Filho

Humberto acredita que reformas de Temer serão derrotadas no Congresso. Foto: Roberto Stuckert Filho

 

Primeiro presidente da História a ser denunciado à Suprema Corte por crimes cometidos no exercício do mandato, Michel Temer (PMDB) perdeu o tênue fio de governabilidade que lhe restava. A avaliação do líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), é ainda de que as reformas do presidente não eleito no Congresso Nacional serão sepultadas de vez, juntamente com o seu governo, tendo em conta que no próprio Senado muitos parlamentares independentes e da própria base não querem mais se associar ao Planalto.

A reforma trabalhista deve ir à votação amanhã (28) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, a última pela qual passará antes de chegar ao plenário. “É visível o desconforto de muitos senadores em apoiar uma matéria patrocinada por um governo engolido pela corrupção. É hora de os senadores decidirem se ficam do lado de um presidente denunciado pelo Ministério Público ou dos trabalhadores”, afirma Humberto. “Estamos trabalhando firmemente, articulando, para que Temer sofra outra derrota nesta quarta-feira, a exemplo do que aconteceu na Comissão de Assuntos Sociais.”

Para o líder da Oposição, Temer está abrindo um conflito institucional sem precedentes ao anunciar uma guerra declarada contra a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e o Supremo Tribunal Federal. “Para tentar se agarrar no cargo a todo custo, ele está levando o Brasil para um buraco sem fundo, está acabando com o país ao colocar os poderes em confronto”, explica.

Humberto acusa o PSDB e o Planalto de selarem um acordão que se propõe a manter os foros privilegiados de caciques das legendas, como Temer e o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), para evitar eventuais prisões no desdobramento de processos a que respondem.

“Os brasileiros estão sendo rifados para que sejam atendidos interesses pessoais. É um absurdo sem precedentes. Todos precisam estar atentos, cobrar a seus senadores para que se afastem desse governo criminoso e de sua pauta destrutiva de direitos. Amanhã, nós saberemos efetivamente que está com Temer e contra os trabalhadores e quem está com os trabalhadores e contra Temer”, concluiu Humberto Costa.

Humberto rebate FHC e diz que tucanos não querem largar o osso

Humberto: Os tucanos querem justificar o injustificável e tentam fazer brasileiros de trouxas. Foto: Roberto Stuckert Filho

Humberto: Os tucanos querem justificar o injustificável e tentam fazer brasileiros de trouxas. Foto: Roberto Stuckert Filho

 

O líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT), ironizou as declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), que defendeu a permanência dos tucanos na base de Michel Temer (PMDB). O ex-presidente afirmou que, apesar de Temer sofrer acusações “quase evidentes”, é preciso o “carimbo da Justiça” para que o PSDB possa repensar sua posição.

“Os tucanos querem justificar o injustificável e tentam fazer brasileiros de trouxas. Primeiro dizem que vão largar o osso, mas estão mais agarrados nele que cachorro faminto. Ficam nesse jogo retórico, empurrando para frente, buscando de alguma forma dar sobrevida a este governo moribundo. Já teve delação, mala de dinheiro, voo em jatinho particular e até gravação. Não tem mais o que se provar contra Temer. Estão esperando o quê? Que ele seja preso?”, questionou Humberto.

O senador também fez críticas diretas ao pernambucano Bruno Araújo (PSDB), atual ministro das Cidades de Temer. “É de assustar que um dos estados que tem uma das maiores rejeições ao governo que aí está tenha tanta gente que siga mamando nas fartas tentas da administração, como o tucano Bruno Araújo, que segue agarrado ao cargo, terminando de acabar com o resto do Minha Casa, Minha Vida”, disparou o senador.

O líder da Oposição voltou a denunciar um acordão entre o PSDB e o PMDB para tentar blindar Michel Temer e Aécio Neves, presidente afastado da legenda. “Antes mesmo de Temer assumir, o líder do governo Romero Jucá já falava em um ‘grande acordo nacional’, para salvar a pele dele e desse grupo da Lava Jato. O novo entendimento entre as siglas é apenas mais um capítulo dessa triste novela de interesses escusos que segue vitimando o povo brasileiro”, afirmou.

Acordão e oportunismo garantem apoio do PSDB a Temer, acusa Humberto

Humberto denuncia apoio de tucanos a Temer em troca da salvação de Aécio. Foto: Roberto Stuckert Filho

Humberto denuncia apoio de tucanos a Temer em troca da salvação de Aécio. Foto: Roberto Stuckert Filho

Para salvar o mandato do senador afastado Aécio Neves (MG) e garantir os cargos que ocupa no governo, o PSDB decidiu manter o apoio ao presidente não eleito Michel Temer (PMDB), que deve ser denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR), nos próximos dias, por crimes cometidos no exercício do mandato. Para o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), a posição do PSDB demonstra o oportunismo do partido e o acordão de sobrevivência costurado com Temer.

“O presidente nacional do PSDB , o senador Aécio Neves, está afastado do comando do partido, por decisão dos seus pares, e do próprio mandato, por decisão da Justiça. Para que ele não seja cassado com os votos do PMDB, os tucanos decidiram manter o apoio a Michel Temer. Em troca, ainda mantêm os três Ministérios, os cargos e outras vantagens que vêm recebendo fartamente do Planalto”, analisa Humberto.

Acusado de obstrução da Justiça e com um pedido de prisão aguardando julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF), Aécio Neves vê o risco de ter o mandato cassado pelos colegas. Para garantir o voto contrário à cassação da maior bancada da Casa, o PMDB, o senador afastado tem exigido do seu partido que sustente o governo até as últimas consequências.

A postura tem recebido críticas de muitos integrantes do partido, que defendem a ruptura com Temer na tentativa de se desvincular de uma gestão com 96% de rejeição e salvar a própria pele. Contrariados, muitos têm ameaçado se desfiliar da legenda, seguindo a linha do jurista Miguel Reale Júnior, autor do pedido que fundamentou o golpe contra a presidenta Dilma Rousseff, que anunciou sua saída do PSDB.

“É um abraço de afogados. O Ministério Público e a Justiça estão no calcanhar desse governo e, não demora muito, Temer vai cair de um jeito ou de outro. Se não renunciar, será agarrado pela lei. E, quando cair, vai levar junto o PSDB, que é mentor, patrocinador, fiador e partícipe dessa camarilha que tomou o Brasil de assalto”, diz Humberto.

“É por isso o enorme medo que eles têm de eleição direta. Sabem que, assim como Temer, são absolutamente detestados pela população e não teriam êxito nas urnas. É a razão pela qual, quando Temer cair, eles quererem eleger um novo presidente ilegítimo por meio de eleições indiretas”, conclui o líder da Oposição.

Tucanos estão reduzidos a pó e são tão rejeitados pelo povo quanto Temer, diz Humberto

Humberto: o PSDB, o maior apoiador do impeachment de Dilma e contrário às políticas sociais, está destruído. Foto: Wlademir Barreto/ Agência Senado

Humberto: o PSDB, o maior apoiador do impeachment de Dilma e contrário às políticas sociais, está destruído. Foto: Wlademir Barreto/ Agência Senado

 

 

Depois de participar dos protestos nas ruas do Recife contra as reformas do governo do presidente não eleito Michel Temer (PMDB), na última sexta-feira (28), e das comemorações do Dia do Trabalhado ontem (1º), o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), afirmou que os brasileiros disseram um sonoro “não” a Temer e a todos os que financiaram a sua chegada ilegítima ao poder, como o PSDB, o DEM e o PPS.

“Os tucanos estão devastados e reduzidos a pó. Temer é o PSDB e o PSDB é Temer. Essa é a verdade. E o nosso lado é o da oposição, que temos exercido de maneira responsável, demonstrando, dia a dia, o desmonte que essa trupe tem promovido nos direitos da população”, declarou Humberto.

Segundo ele, a ascensão cada vez maior de Lula, a despeito de toda a caçada política empreendida contra o ex-presidente, é a resposta mais bem acabada da população sobre o que quer para o seu futuro e sobre o que não quer no Palácio do Planalto.

“Os brasileiros dizem ‘não’ a todos os patrocinadores desse ataque perpetrado contra a nossa democracia, que é continuado, em razão dos tantos direitos que estão sendo usurpados de maneira aterradora por essa patota que tomou o governo de assalto”, declarou.

O senador citou dados das últimas pesquisas de opinião, que mostram Lula na liderança absoluta da corrida presidencial e a recorde rejeição de Temer e suas reformas, e ressaltou que o PSDB, o maior apoiador do impeachment de Dilma e contrário às políticas sociais que resgataram a dignidade do povo brasileiro, está destruído.

“Quatro vezes consecutivas derrotado para a Presidência da República, o PSDB aparece devastado, reduzido a pó, com suas lideranças absolutamente rejeitadas pela população, atrás de gente como Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que os próprios tucanos ajudaram a criar, estimulando suas posições fascistas, e hoje se veem engolidos por ele”, disparou.

Para o líder da Oposição, o senador Aécio Neves, por exemplo, que “incendiou este país após ter sido derrotado por Dilma em 2014, arrumando todo o tipo de expediente para tentar derrubá-la até que conseguiu golpeá-la pelo parlamento”, tem apenas 8% das intenções de voto.

“Ele tinha um patrimônio de mais de 51 milhões de votos e hoje está reduzido a um papel político secundário no Brasil. Isso é a prova de que os brasileiros entendem, com toda a justiça, que a desgraça em que o país está hoje é responsabilidade do PSDB, do PMDB, do DEM, do PPS, que financiaram e apoiam integralmente o governo Temer, uma gestão que tem destruído o Brasil”, reiterou.

Humberto ressaltou que o PSDB votou fechado com a reforma trabalhista, acabando com direitos históricos dos trabalhadores; e defende a reforma da Previdência de Temer, que vai trucidar com uma série de conquistas, obrigando a população a trabalhar mais para ganhar menos. “O PSDB, enfim, é mentor e partícipe da pauta retrógrada desse governo, que ele sustenta e com quem está vigorosamente atado nesse abraço de afogados”, afirmou.

O parlamentar concluiu o seu discurso pedindo para o Senado votar uma Proposta de Emenda à Constituição que permita a realização de eleições gerais em outubro deste ano, porque o “Brasil não aguenta mais esse governo lesa-pátria e não suporta essas políticas de retrocesso de décadas”.

“Crescimento de Lula em pesquisas explica desespero de adversários”, diz Humberto

Para o senador, o resultado do levantamento mostra que Lula segue forte para a disputa eleitoral de 2018. Foto: Roberto Stuckert Filho

Para o senador, o resultado do levantamento mostra que Lula segue forte para a disputa eleitoral de 2018. Foto: Roberto Stuckert Filho

Os novos números da pesquisa CUT/Vox Populi, que colocam o ex-presidente Lula em primeiro lugar, isolado e vencendo no primeiro turno em todos os cenários, animaram o líder da Oposição, Humberto Costa (PT). De acordo com o levantamento, Lula tem entre 44% e 45% dos votos válidos, contra 32% a 35% da soma dos adversários nos três cenários pesquisados.

Para o senador, o resultado do levantamento mostra que Lula segue forte para a disputa eleitoral de 2018. E que, ao contrário do que parte dos adversários esperavam, as intenções de voto no ex-presidente seguem subindo, mesmo com a campanha difamatória permanente.

“O que a pesquisa mostra é que há uma onda crescente na população de que só alguém como Lula, com experiência e que já fez tanto por esse País, poderá tirar o Brasil do caos que ele se encontra nesse momento e isso explica o desespero dos adversários. Nunca, em tempo algum, um ex-presidente da República foi tão bombardeado por denúncias difamatórias. Mas Lula é feito massa de pão, quanto mais batem, mais ele cresce. Porque as pessoas sabem o tamanho da perseguição que ele vem sofrendo, nem na morte de Dona Marisa deram um descanso. Mesmo assim, ele segue em frente e de cabeça erguida”, avaliou o senador.

Para Humberto, os números estimulam ainda mais o ex-presidente para uma possível disputa no ano que vem. “O ex-presidente Lula já deu uma contribuição inestimável ao Brasil e aos brasileiros, mas tenho certeza que não refutará diante do chamado da sociedade para voltar a colocar o Brasil nos eixos, garantindo bem-estar social, desenvolvimento e emprego”, defendeu o líder da Oposição.

Segundo o levantamento, no principal cenário pesquisado, Lula aparece com 44% das intenções de voto, subindo 7% desde o último levantamento, em dezembro de 2016. Já Aécio Neves (PSDB) caiu de 13% para 9%. Jair Bolsonaro (PSC) subiu de 7% para 11% das intenções de voto. Marina Silva (Rede) se manteve com 10% e Ciro Gomes (PDT) tem os mesmos 4%. Juntos, os adversários somam 34% dos votos válidos.

Na comparação com Alckmin (10% em dezembro e 6% em abril), Lula sobe também 7 pontos, passando de 38%, em dezembro para 45% agora. Bolsonaro ampliou de 7% para 12%. Já Marina caiu de 12% para 11% e Ciro, de 5% para 4%. A soma dos adversários é de 33% das intenções de votos. No terceiro cenário avaliado, Lula tem 45% das intenções de voto; Marina e Bolsonaro empatam com 11%. Já Ciro e João Dória (PSDB) empatam com 5%. A soma dos adversários é de 32%. São os votos válidos, excluídos os nulos, em branco e abstenções, que valem para definir o resultado das eleições.

A pesquisa CUT-Vox Populi entrevistou 2000 pessoas, em 118 municípios brasileiros, entre os dias 6 e 10 de abril. A margem de erro é de 2,2 %, estimada em um intervalo de confiança de 95%. Foram ouvidas pessoas com mais de 16 anos, residentes em áreas urbanas e rurais, de todos os Estados e do Distrito Federal, em capitais, Regiões Metropolitanas e no Interior.

Humberto anuncia vinda de Lula a Pernambuco

Humberto: Vai ser um momento importantíssimo, de reencontro de Lula com o seu povo e com as suas realizações. Foto:  Jefferson Rudy/Agência Senado

Humberto: Vai ser um momento importantíssimo, de reencontro de Lula com o seu povo e com as suas realizações. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

 

 

Depois de visitar um trecho do projeto de Transposição do Rio São Francisco no fim de semana, em Sertânia (PE), onde defendeu o legado dos governos Lula e Dilma na região, o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), anunciou, nesta terça-feira (7), que o ex-presidente Lula vai a Pernambuco e à Paraíba este mês para se encontrar com o povo nordestino.

O senador disse, no plenário da Casa, que conversou ontem com Lula sobre a obra, iniciada durante o seu segundo mandato, e que o ex-presidente decidiu ir ver de perto a transformação do antigo sonho do sertanejo em realidade.

“Vai ser um momento importantíssimo, de reencontro de Lula com o seu povo e com as suas realizações, um momento em que o presidente estará com o pé na estrada para mostrar a sua disposição de continuar com um projeto de país que foi abruptamente interrompido. Ele vai receber o abraço dos sertanejos, uma gente que, antes de tudo, sabe o valor da gratidão”, declarou Humberto.

O parlamentar lembrou que foram a coragem e a ousadia de Lula que botaram em marcha a maior obra de infraestrutura hídrica do país em favor de mais de 12 milhões de brasileiras e brasileiros que hoje vivem no semiárido.
Ele destacou que a presidenta Dilma teve o total compromisso com o empreendimento e, mesmo nos momentos mais difíceis da crise, ela jamais deixou que faltassem recursos que paralisassem os trabalhos.

“Ao contrário de agora. Em vez de se preocupar com esse patético título de ‘maior presidente nordestino’ com que se autopresenteou, o presidente não eleito Michel Temer (PMDB) deve é operar esse seu governo incompetente para concluir a obra, que está paralisada no Eixo Norte, por exemplo, prejudicando vários Estados”, lembrou.

O parlamentar também voltou a criticar os políticos do PSDB por tentarem se apropriar da obra da transposição, empreendimento descartado pelos tucanos durante o governo Fernando Henrique Cardoso e tão criticado durante as gestões do PT.

Humberto ironizou ao destacar que os tucanos, ave raríssima na região, têm aparecido por lá para tentar tirar proveito político do projeto. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (SP), inclusive, postou um vídeo em suas redes sociais falando sobre o empreendimento.

“Ele não tirou foto ao lado do volume morto da Cantareira, mas teve a cara de pau de ir posar nos canais da transposição emprestando maquinário velho para a obra. Logo eles, essas aves de mau agouro, que tanto falaram mal da obra, como o presidente do PSDB, Aécio Neves, que criticou duramente a transposição na sua campanha fracassada de 2014”, disparou.

Revolução Pernambucana
No discurso, o líder da Oposição também fez questão de homenagear a Revolução Pernambucana de 1817, que comemorou o seu bicentenário nessa segunda-feira (6). Segundo ele, é uma data extremamente simbólica não só para o Estado, mas para todo o Brasil, porque é um marco republicano na história do país, que abriu caminho para a nossa independência.

“Uma terra que já era marcada por lutas fundamentais à nossa formação, como a expulsão dos holandeses e a guerra dos mascates, levantou-se 200 anos atrás contra a terrível espoliação que a Coroa queria lhe impor, em razão da vinda da família real para o Rio de Janeiro”, afirmou.

O senador solicitou uma sessão especial do Senado para relembrar a data, que deve ser realizada no início de abril. “Matam-se os homens, mas não os seus ideais. A bandeira de Pernambuco, hoje, é a bandeira de 1817, é a bandeira que homenageia tudo isso”, concluiu.

Movimentos sociais estão se levantando contra Temer, avisa Humberto

Humberto: Vimos ontem, na pesquisa CNT/MDA, que a aprovação ao governo Temer chegou a apenas 10% e sua rejeição alcança quase 70%. Foto: Pedro França/Agência Senado

Humberto: Vimos ontem, na pesquisa CNT/MDA, que a aprovação ao governo Temer chegou a apenas 10% e sua rejeição alcança quase 70%. Foto: Pedro França/Agência Senado

 

Após se reunir com líderes dos movimentos sociais do campo em Brasília, na manhã desta quinta-feira (16), o líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), foi à tribuna da Casa para conclamar a população e as entidades a continuarem lutando contra as reformas trabalhista e da Previdência propostas pelo presidente não eleito Michel Temer (PMDB), “que atingem todos os brasileiros de maneira absurda”.

Desde ontem, um levante social pacífico com milhares de pessoas ocupa a Avenida Paulista, em São Paulo, em protesto a Temer pela retirada de direitos sociais. A principal via comercial da capital do estado segue tomada e o principal mote da manifestação é a saída de Temer do poder, para que a economia volte a crescer e a corrupção seja combatida.

“Vimos ontem, na pesquisa CNT/MDA, que a aprovação ao governo Temer chegou a apenas 10% e sua rejeição alcança quase 70%. É um governo sem legitimidade, sem voto, sem respaldo da população e mergulhado em corrupção. Este ano, já demos inícios a um combate sem trégua não só a esse governo incompetente e decrépito, mas também às forças que lhe dão sustentação”, afirmou.

Humberto garantiu que o PT e os partidos de oposição vão estar associados e unidos com os movimentos sociais para impedir a realização das alterações nas leis trabalhistas e previdenciárias propostas pelo Palácio do Planalto. “Seremos, aqui no Congresso Nacional, a voz dos movimentos sociais. Iremos repercutir tudo aquilo que as ruas vão mostrar. Acredito que os brasileiros estão observando com atenção o custo que esse golpe trouxe ao país. Temos de exigir eleições diretas já”, disse.

O senador lembrou que a pesquisa de intenção de votos mostra que o ex-presidente Lula, “mesmo caçado sem trégua pelos grandes veículos de comunicação e por forças políticas rivais”, ganharia as eleições presidenciais de 2018 contra qualquer adversário. O parlamentar também ressaltou que outra pesquisa recente mostra que o povo está com saudade do ex-presidente Lula.

“É de rir olhar essa pesquisa de opinião pública e ver que todos os candidatos tucanos perdem para o deputado fascista Jair Bolsonaro. Vejam onde chegaram Aécio Neves, Geraldo Ackmin e todo o PSDB… Hoje, todos eles juntos não valem mais que um Bolsonaro. Que fim tão triste…”, comentou.

Lula lidera pesquisa nas eleições de 2018 em todos os cenários de 1º e 2º turno, comemora Humberto

Humberto: Mesmo faltando um ano e meio para as eleições de 2018, a pesquisa comprova que o ex-presidente é o favorito para vencer o pleito. Foto: Ricardo Stuckert

Humberto: Mesmo faltando um ano e meio para as eleições de 2018, a pesquisa comprova que o ex-presidente é o favorito para vencer o pleito. Foto: Ricardo Stuckert

 

Pesquisa divulgada nessa quarta-feira (15) pelo Instituto CNT/MDA atesta que o ex-presidente Lula lidera as intenções de voto, em todos os cenários de 1º e 2º turno, para as eleições de 2018. “É a comprovação de que o ex-presidente mudou a vida de milhares de brasileiros para melhor. O povo não esqueceu tudo que Lula fez pelos mais pobres”, comemorou o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE).

O ex-presidente lidera em toda a pesquisa, tanto na espontânea quanto na estimulada. Na espontânea, Lula tem 16,6% de intenção de voto, seguido por Bolsonaro (6,5%), Aécio Neves (2,2%) e Marina Silva (1,8%). O instituto também imaginou seis cenários para o 2º turno, Lula aparece em três deles e vence todos eles.

“Mesmo faltando um ano e meio para as eleições de 2018, a pesquisa comprova que o ex-presidente é o favorito para vencer o pleito. Eles estão querendo destruir Lula, mas estão conseguindo exatamente o contrário, que é fortalecê-lo”, afirmou Humberto.

No pior desempenho do petista, na pesquisa estimulada para o 1º turno, Lula aparece com 30,5%, quase o triplo da segunda colocada, Marina Silva, que ficou com 11,8%. Já no 2º turno, o menor percentual que Lula alcança é de 38,9%. Na comparação com a pesquisa da CNT/MDA, realizada em outubro de 2016, o ex-presidente obteve um aumento de quase 6%. O instituto divulgou que Lula teria 24,8%, no 1º turno, no seu pior desempenho na pesquisa estimulada.

“A tendência é exatamente essa, de crescimento. Quanto mais próximos chegamos das eleições de 2018, mais o ex-presidente Lula vai crescendo e a sua candidatura vai se tornando cada vez mais forte. As mudanças, sociais e econômicas que as gestões do PT implementaram no Brasil não foram esquecidas pela população. Precisamos percorrer todos os estados e mostrar como o País mudou para melhor com Lula”, disse Humberto Costa.

O levantamento do instituo CNT/MDA foi realizado entre 8 a 11 de fevereiro, em 138 municípios, de 25 unidades federativas. A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Página 2 de 512345