Alepe

Reforma Trabalhista é tema de debate na Alepe

Um dos mais reconhecidos especialistas no tema em todo o Brasil, o senador Paulo Paim (PT/RS), será o palestrante. Foto: Roberto Stuckert Filho

Um dos mais reconhecidos especialistas no tema em todo o Brasil, o senador Paulo Paim (PT/RS), será o palestrante. Foto: Roberto Stuckert Filho

 

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) será palco, nesta quinta-feira (18), às 18 horas, de um grande debate sobre a Reforma Trabalhista que vai reunir lideranças políticas, representantes dos movimentos sociais e sindicalistas. Um dos mais reconhecidos especialistas no tema em todo o Brasil, o senador Paulo Paim (PT/RS), será o palestrante. O evento foi solicitado pela deputada estadual Teresa Leitão (PT), em parceria com o senador Humberto Costa (PT-PE) e será aberto ao público.

Aprovada na Câmara Federal, a Reforma Trabalhista seguiu para avaliação no Senado. Entre os pontos polêmicos do projeto estão a prevalência do acordado sobre o legislado, a permissão do trabalho intermitente, a exclusão do tempo trabalhado durante o transporte para o local de trabalho, a exposição de grávidas a condições insalubres e a fragilização das entidades representativas dos trabalhadores.

Para a deputada Teresa Leitão, o evento vai ajudar a esclarecer pontos do projeto extremamente danosos para a população. “Esta audiência se reveste de grande importância para o momento atual, quando direitos essenciais dos trabalhadores estão sendo retirados. Contar com a presença do senador Paulo Paim como palestrante desta temática certamente nos ajudará a debater a reforma e a reforçar a mobilização da sociedade para barrá-la”, afirmou a parlamentar.

Líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT) também fez duras críticas à proposta de Michel Temer (PMDB). “O que estão propondo é a revogação da Lei Áurea. Esta é uma reforma cruel, que vai ser extremamente danosa para o trabalhador. E não é por acaso que Temer agora está propondo isto. Ele deu um golpe no País com o apoio dos patos amarelos da Fiesp e agora a elite está cobrando o seu preço. Mas não vamos permitir que a reforma seja aprovada no Senado. Vamos seguir mobilizados e esclarecendo os fatos para população para garantir que o trabalhador não tenha nenhum direito a menos”, afirmou Humberto.

 

Humberto recebe documento de trabalhadores rurais contra a Reforma da Previdência

Humberto: Estamos todos engajados na luta contra essa reforma nefasta que prejudica todos os trabalhadores brasileiros e, com muito mais perversidade, os rurais. Foto: Asscom HC

Humberto: Estamos todos engajados na luta contra essa reforma nefasta que prejudica todos os trabalhadores brasileiros e, com muito mais perversidade, os rurais. Foto: Asscom HC

O líder da Oposição no Senado,Humberto Costa (PT-PE), participou nesta segunda-feira (15), na Assembleia Legislativa de Pernambuco, da entrega de uma série de resoluções e moções que a Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Pernambuco (FETAPE) e a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Assalariados Rurais de Pernambuco (FETAEPE) entregaram para a Comissão Especial da Reforma da Previdência Social da ALEPE. O petista também foi contemplado com a documentação que recebeu da comissão de trabalhadores rurais que estavam presentes na reunião.

“Estamos todos engajados na luta contra essa reforma nefasta que prejudica todos os trabalhadores brasileiros e, com muito mais perversidade, os rurais. São medidas que levarão à favelização do campo, onde corremos o risco de voltar ao êxodo que existia antes dos governos de Lula e Dilma. Foi na gestão do PT que os agricultores receberam um olhar especial do poder público”, lembrou o Humberto.

As resoluções e moções foram colhidas durante 120 audiências públicas realizadas nos municípios pernambucanos. As audiências tiveram como objetivo esclarecer para a população do interior todos os pontos da Reforma da Previdência. Também foram recolhidas mais de 62 mil assinaturas de pernambucanos que são contra a reforma, durante as reuniões nos municípios. Todas foram entregues aos membros da Comissão Especial da ALEPE.

Estiveram presentes ao ato os deputados que compõem a Comissão Especial – Sílvio Costa Filho, Teresa Leitão, Odacy Amorim e Lucas Ramos -, o presidente da Fetape, Doriel Santos, o presidente da CUT, Carlos Veras, e representantes de diversos Sindicatos de Trabalhadores Rurais de todo o Estado.

Humberto lembrou que a luta para barrar a reforma da Previdência será árdua, mas que é necessária e vital para os trabalhadores brasileiros. “Se essa reforma passar teremos consequências devastadoras, pois muitos municípios do interior sobrevivem do dinheiro que circula dos benefícios desses agricultores. A Fetape nos informou que cerca R$ 500 milhões são injetados, por ano, por intermédio dos agricultores rurais nas cidades pernambucanas. Voltaremos a ter saques e pessoas morrendo de fome”, alertou o petista, o único parlamentar federal que estava presente na reunião.

O senador finalizou falando da importância das mobilizações da população no Brasil inteiro. “Não podemos parar de ir às ruas, não podemos descansar um dia sequer. Vamos ocupar, sim, Brasília no próximo dia 24 de maio. Os movimentos sociais devem mostrar para o Brasil que os trabalhadores não aceitam uma reforma que prejudica o povo e que foi proposta por um governo ilegítimo”, afirmou Humberto Costa.

Humberto defende mobilização e prevê derrota de Temer na Reforma da Previdência

Para Humberto, Temer não tem legitimidade nenhuma para aprovar uma proposta como essa. Foto: Asscom HC

Para Humberto, Temer não tem legitimidade nenhuma para aprovar uma proposta como essa. Foto: Asscom HC

 
Para um auditório lotado, o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT), disse, nessa segunda-feira (17), ter convicção de que a Reforma da Previdência não passa no Congresso Nacional. Segundo Humberto, dois fatores devem pesar para que o parlamento assuma posição contrária ao projeto do governo de Michel Temer (PMDB): a crescente mobilização da sociedade e o enfraquecimento da gestão peemedebista.

“Não é por acaso que o governo vem batendo recorde de impopularidade. Temer não tem legitimidade nenhuma para aprovar uma proposta como essa. Ele é o representante de um modelo de governo fracassado que foi rejeitado nas quatro últimas eleições. Esse projeto não vai passar porque o País não aceita mais um golpe no trabalhador”, afirmou o senador, durante audiência pública na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) sobre a Reforma da Previdência. Humberto participou do ato junto com parlamentares, sindicalistas, representantes do Movimento Sem Terra e trabalhadores rurais.

Entre os presentes também estavam o deputado federal Silvio Costa (PTdoB), o deputado estadual Silvio Costa Filho (PTB), a deputada estadual Teresa Leitão (PT), o deputado estadual Odacy Amorim (PT), o presidente da Fetape, Doriel Barros, o presidente da Contag, Aristides Santos e o presidente da CUT, Carlos Veras. A audiência pública integrou as atividades do dia do 6o Grito da Terra de Pernambuco. Após o evento, cerca de seis mil pessoas seguiram em marcha até o Palácio do Campo das Princesas. Uma comissão foi recebida pelo governador Paulo Câmara (PSB) no local, juntamente com secretários de estado e o senador Humberto Costa.

“Foi um encontro bastante produtivo. Discutimos várias pautas prioritárias para o movimento rural, inclusive a Reforma da Previdência. Estamos mobilizados para que não seja aprovado o projeto que, na prática, representa o fim da aposentadoria de milhões de brasileiros. Estamos ganhando o jogo, mas essa é uma batalha que só termina no dia da votação. Por isso, é importante que todos estejamos juntos para pressionar deputados e senadores para votarem contra essa matéria. Tenho certeza de que a mobilização de todos irá assegurara manutenção dos direitos dos trabalhadores”, disse Humberto.

Entidades defendem união por lei de combate ao álcool na juventude

Humberto: Um dos principais objetivos de qualquer legislação é também mudar uma cultura. Foto: Assesoria de Comunicação Humberto Costa

Humberto: Um dos principais objetivos de qualquer legislação é também mudar uma cultura. Foto: Assesoria de Comunicação Humberto Costa

 

Para debater e dar efetividade à Lei nº 13.106, que criminaliza a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos, políticos, membros do Ministério Público, do Judiciário, do Executivo, além de pesquisadores, empresários e representantes da sociedade civil, se reuniram, nesta sexta-feira (13), em audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado.

Em vigor há oito meses, a lei, que é de autoria do senador Humberto Costa (PT-PE), garante um combate efetivo aos efeitos do álcool na infância e na juventude. A nova norma altera o Estatuto da Criança e do Adolescente e pune com mais rigor a comercialização do álcool, que antes era considerada contravenção. Com a nova lei, a pena pode chegar até quatro anos de detenção para o responsável pela distribuição de bebidas para menores

“Um dos principais objetivos de qualquer legislação é também mudar uma cultura. Hoje, lamentavelmente, na sociedade, há um certo grau de tolerância com relação ao consumo de bebidas alcoólicas por crianças e adolescentes. E a lei, na medida que pune e tem sua existência divulgada, a tendência é que esta cultura vá se modificando e aí, tanto na família, quanto na sociedade e, especialmente, entre aqueles que comercializam bebidas alcoólicas, nós poderemos ter uma mudança de atitude”, afirmou o líder do PT no Senado, Humberto Costa.

Presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, a deputada Teresa Leitão (PT) elogiou a medida. “Essa é uma lei que protege as nossas crianças e adolescentes. A criminalização aprofunda a responsabilidade dos adultos sobre o consumo de álcool por menores”, afirmou a parlamentar, que defendeu ainda uma ampla divulgação da norma na sociedade.

Para o juiz da Infância e da Juventude, Paulo Roberto de Souza Brandão, é necessário a união de forças para garantir o cumprimento efetivo da norma. “Essa lei vem estabelecer uma ferramenta muito importante. O que precisamos é garantir o efeito da legislação para colaborar com a construção de uma nova sociedade. Que todas as intuições possam usar essa norma de maneira integrada, sabendo da sua responsabilidade social. Só com as ações coordenadas de todos os órgãos é que garantiremos a aplicação da norma, que é urgente e necessária”, afirmou.
Representante do Fórum dos Conselhos Tutelares, Gerailton Ribeiro também defendeu a integração de diferentes órgãos para a aplicação da lei. “Considero que foi uma iniciativa ousada do senador Humberto Costa garantir uma lei que vai de encontro a muitos interesses, inclusive econômicos. A norma tem todo o apoio dos conselhos tutelares. A venda de bebida para menores é uma questão pouco discutida na sociedade. Fico feliz em participar de uma audiência que está discutindo isso com a sociedade porque só com eventos como este é que podemos buscar soluções para acabar com a hipocrisia social. Beber, até mesmo para crianças e jovens, é sinônimo de status. E temos que enfrentar essa batalha”, afirmou.

Lei de Humberto contra álcool a menores será debatida no Recife

Humberto: todos nós somos responsáveis por combater o consumo de álcool entre os menores. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado

Humberto: todos nós somos responsáveis por combater o consumo de álcool entre os menores. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado

 

Autor da lei que transformou em crime a venda e o fornecimento de bebida alcoólica a crianças e adolescentes, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), vai transformar o assunto em audiência pública na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) na próxima sexta-feira (13).
O evento contará com a participação de representantes do Judiciário, do Executivo, do Legislativo, do Ministério Público, da sociedade civil e de empresas do setor de bebidas (confira a lista de convidados abaixo). Até o fim do ano, o senador também deverá tratar do consumo de álcool e droga por menores de idade em audiência pública em Serra Talhada, no Sertão do Estado.

Disposto a debater os alarmantes índices de consumo de álcool entre crianças e adolescentes brasileiros, Humberto quer chamar a atenção das pessoas para as iniciativas que podem ser tomadas a fim de inibir esse prejudicial consumo precoce e para as consequências judiciais a quem for flagrado fornecendo bebidas a menores.

Dados dos ministérios da Educação e da Saúde mostram que 70,5% dos estudantes brasileiros que moram em capitais já experimentaram bebida alcoólica e, de cada três alunos de escolas também de municípios do interior, um tomou a primeira dose com 13 anos de idade ou menos.
“Cabe a cada um de nós zelar para que essa lei seja cumprida todos os dias, nas mais diversas situações. Seja num bar, seja numa festa com amigos e familiares, crianças e adolescentes não podem consumir bebida alcoólica de jeito nenhum. Não é apenas questão de bom senso, é lei”, afirma o parlamentar.

“Nós queremos mostrar que, se você observar algo assim, tem de denunciar. Precisamos ter essa consciência. Não podemos aceitar que o álcool coloque em risco as meninas e os meninos do Brasil e que sejamos coniventes com o crime”, diz.

O líder do PT avalia que a divulgação de orientações sobre a proibição do consumo de álcool por menores em escolas, redes de saúde, pontos de vendas de bebidas, eventos e comunidades sociais é fundamental para combater o problema.

“É preciso sensibilizar e capacitar os nossos professores, agentes de saúde, garçons, proprietários de bares e restaurantes, representantes de ONGs, assistentes sociais, assim como técnicos das áreas de esporte e cultura”, acredita.

A Lei nº 13.106/2015, de autoria do senador, foi sancionada pela presidenta Dilma Rousseff em 17 de março e, desde então, transformou em crime vender, fornecer, servir, ministrar ou entregar bebida alcoólica, ainda que gratuitamente e de qualquer forma, a criança ou a adolescente.
Mesmo em ambientes privados, como aniversários e casamentos, o adulto que oferecer ou obrigar jovens a consumirem álcool está sujeito a pena de detenção de dois a quatros anos e multa, de R$ 3 mil a R$ 10 mil, se o fato não for mais grave.

Se a infração à lei ocorrer dentro de estabelecimento comercial, ele será fechado, como medida administrativa, até que o valor da multa seja pago.
A iniciativa parlamentar de Humberto já havia sido saudada em maio deste ano. Naquele mês, ele foi a São Bernardo do Campo (SP) para participar do lançamento do projeto Cidade Responsável, que usou a lei como carro-chefe para combater o consumo de álcool por crianças e adolescentes no município.

A cidade paulista foi a primeira do Brasil a realizar a campanha, desenvolvida em parceria com a Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil).

Convidados para a audiência pública na Alepe na próxima sexta-feira (13):

Poder Judiciário-Infância e Juventude – Paulo Roberto de Souza Brandão – 3ª Vara Infância
Ministério Público-PE – Yelena Araújo e Édipo Soares Cavalcanti (CAOP-Saúde)
Secretário de Estado da Juventude-PE – Isaltino Nascimento
GEAD-UFPE Pesquisadora e professora – Rossana Rameh
GAJOP – Edna Jatobá
Instituto Raid – Evaldo Melo de Oliveira
Centro de Prevenção às Dependências-PE –  Ana Glória Melcop
Associação Metropolitana dos Conselheiros Tutelares – Gerailson Ribeiro
Representante Pernambucano no Colegiado Nacional dos Conselhos Tutelares- Geraldo Nóbrega
Conanda-  Rodrigo Torres
Alcoólicos Anônimos – Valdecir Bernardo
Associação Brasileira da Indústria da Cerveja
Grupo Petrópolis Diretoria de Relações Institucionais
Grupo Ambev Diretoria de Relações Governamentais
Centro Dom Helder Câmara – Coordenador executivo Ricardo Oliveira
Defensoria Pública-PE Subdefensor geral –  Dr. José Fabrício Sousa de Lima
Escola de Conselhos de Direitos –  Humberto Miranda
Conselho Estadual de Defesa da Criança – Jaciara Arruda

Humberto discute com Paulo Câmara morte de jovens no Estado

 Audiência pública da CPI do Senado que trata do assassinato de jovens será realizada às 9h desta sexta-feira na Assembleia Legislativo de Pernambuco.  Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado

Audiência pública da CPI do Senado que trata do assassinato de jovens será realizada às 9h desta sexta-feira na Assembleia Legislativo de Pernambuco. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado

 

Autor do requerimento que prevê a realização, na próxima sexta-feira (11), de uma audiência pública no Recife da CPI do Senado que investiga o alto número de assassinato de jovens no Brasil, o líder do PT na Casa, Humberto Costa (PE), vai se reunir com o governador Paulo Câmara antes da sessão. O encontro vai ocorrer às 7h30, no Palácio do Campo das Princesas.

A audiência pública da CPI será realizada na Assembleia Legislativa (Alepe), na sexta, às 9h. Humberto vai debater questões relativas à violência contra os jovens no Estado, considerado pelo Fórum Nacional de Segurança Pública como um dos que têm risco “muito alto” aos adolescentes.
“Nós queremos apresentar o trabalho da Comissão ao governador, os avanços que alcançamos até agora e estreitar com o Governo do Estado ações com as quais o Senado possa contribuir para enfrentar essa chaga social, que é a morte dos nossos jovens. Vamos ouvir, também, como têm sido desenvolvidas as atualizações do Pacto pela Vida”, explicou Humberto.

Nesta quinta-feira, às 16h, Humberto se encontra com o desembargador Frederico Neves, presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Logo depois, às 17h, o parlamentar tem reunião com o defensor público geral de Pernambuco, Manoel Gerônimo.
“O Poder Judiciário, assim como o Executivo e o Legislativo, tem papel fundamental para a eficiência das políticas públicas que visam o combate à violência”, avalia Humberto.

De acordo com o senador, é fundamental enfrentar, de maneira inteligência, a violência em Pernambuco, que registra 11 vezes mais mortes de jovens negros do que de brancos. “Esperamos que seja um debate frutífero, que surjam ideais e propostas que ajudem a mudar essa realidade e mostrem quais são as causas desse verdadeiro genocídio contra os jovens negros”, afirma.

Mais de 42 mil adolescentes entre 12 a 18 anos poderão ser assassinados em seis anos nas cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes. Se a perspectiva for confirmada, para cada grupo de mil crianças com 12 anos completos em 2012, 3,32 serão vítimas de homicídio antes de chegarem aos 19 anos.

A estimativa é do Índice de Homicídios na Adolescência (IHA). O estudo foi divulgado em janeiro deste ano e é resultado de uma parceria entre Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o Observatório de Favelas e o Laboratório de Análise da Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (LAV-UERJ).

A audiência pública na Alepe será realizada em caráter interativo, com a possibilidade de participação popular. Por isso, as pessoas que tiverem interesse em participar, com comentários ou perguntas, poderão fazê-lo por meio do Portal e-Cidadania, no endereço www.senado.leg.br/ecidadania, e do Alô Senado, no número: 0800-61 22 11.

Presenças já confirmadas:
- Alessandro Carvalho, secretário de Defesa Social de Pernambuco;
- Manoel Gerônimo, defensor público geral de Pernambuco,
- Luis Carlos Figueiredo, desembargador e coordenador do Centro Integrado da Criança e do Adolescente (Cica);
- Maria Bernadete Figueiroa, procuradora de Justiça do Ministério Público e coordenadora do Grupo de Trabalho “Enfrentamento ao Racismo e respeito à diversidade étnica e cultural”;
- Manoel Moraes, professor universitário;
- Marcelo Santa Cruz, vereador de Olinda pelo PT e integrante da Comissão de Direitos Humanos do Legislativo local,
- José Ricardo de Oliveira, coordenador executivo do Centro Dom Hélder Câmara de Estudos e Ação Social (Cendhec);
- Edna Jatobá, coordenadora executiva do Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (Gajop);
- Eleonora Pereira da Silva, representante da Comissão Nacional de Direitos Humanos

A pedido de Humberto, CPI de Morte dos Jovens vai a Pernambuco

Humberto diz que Pernambuco precisa reduzir taxa de assassinatos: morrem 11 vezes mais negros do que brancos no Estado. Foto: Ana Volpe/ Agência Senado

Humberto diz que Pernambuco precisa reduzir taxa de assassinatos: morrem 11 vezes mais negros do que brancos no Estado. Foto: Ana Volpe/ Agência Senado

 

Os senadores da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a elevada quantidade de assassinato de jovens no país irão a Pernambuco no próximo dia 11, sexta-feira, para debater a questão no Estado com autoridades locais e entidades da sociedade civil. A audiência pública, solicitada pelo líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), membro da CPI, será realizada na Assembleia Legislativa de Pernambuco.
Participarão do evento representantes da secretaria de Defesa Social, Tribunal de Justiça, Ministério Público, Defensoria Pública, Polícia Militar, Polícia Civil, movimentos civis pernambucanos de direitos humanos e vereadores de municípios do Estado vinculados às comissões municipais de direitos humanos.

No requerimento apresentado à CPI, Humberto ressaltou que o Estado é um dos que apresenta maior índice de assassinato de jovens negros no país, mesmo depois da implantação do Pacto pela Vida.
“Apesar de eficiente, o programa não conseguiu reduzir a quantidade jovens assassinados, principalmente negros e pobres. Morreram 11 vezes mais negros do que brancos em Pernambuco. Precisamos entender as causas dessa alta taxa de mortalidade para enfrentá-la com mais sucesso”, avalia.

O senador também demonstra preocupação com os índices alarmantes divulgados pelo Fórum Nacional de Segurança Pública que apontam Pernambuco como a segunda unidade da Federação de risco considerado “muito alto” aos jovens. Em todo o território nacional, fica atrás apenas da Paraíba.

A audiência pública será realizada em caráter interativo, com a possibilidade de participação popular. Por isso, as pessoas que tiverem interesse em participar, com comentários ou perguntas, poderão fazê-lo por meio do Portal e-Cidadania, no endereço http://www12.senado.gov.br/ecidadania#, e do Alô Senado, no número: 0800-61 22 11.

Legado de Manoel Santos e Pedro Eugênio não será apagado, diz Humberto

Perdi dois grandes amigos, que me deixam uma imensa lacuna no diálogo e no aconselhamento político e uma enorme saudade pela privação da convivência com ambos, disse o senador.   Foto: Alessandro Dantas/ PT no Senado

Perdi dois grandes amigos, que me deixam uma imensa lacuna no diálogo e no aconselhamento político e uma enorme saudade pela privação da convivência com ambos, disse o senador. Foto: Alessandro Dantas/ PT no Senado

 

 

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), lamentou nesta quarta-feira (22), em discurso na tribuna da Casa, a morte dos companheiros pernambucanos Manoel Santos, deputado estadual, e Pedro Eugênio, ex-deputado federal, ambos filiados ao PT. Humberto também requereu ao Senado votos de pesar pelo falecimento dos dois.

“Para o PT de Pernambuco, a perda desses dois grandes companheiros é irreparável. Eles ilustravam o nosso partido e emprestavam a ele uma capacidade de liderança e uma bagagem de lutas inestimáveis”, declarou Humberto, que fez um retrospecto da vida pública dos colegas mortos e recebeu apartes de senadores que também quiseram manifestar seu pesar.

“Particularmente, perdi dois grandes amigos, que me deixam uma imensa lacuna no diálogo e no aconselhamento político e uma enorme saudade pela privação da convivência com ambos”, afirmou.

Para o líder do PT, a morte de Manoel não apagará o seu brilhante legado de luta em favor dos trabalhadores rurais, da dignidade dos homens e das mulheres do campo, da busca por uma sociedade mais solidária e mais justa.

Já Pedro Eugênio, de acordo com Humberto, mesmo preso e torturado durante a ditadura militar, jamais foi dado a amarguras. “Era um homem afável, sereno e de muito bom humor, que lutava para transformar a realidade brasileira e a de Pernambuco para melhor”, disse.

No discurso, o senador também externou os seus mais profundos sentimentos aos familiares, aos amigos e aos eleitores dos dois companheiros de longa data. Manoel Santos, líder do PT na Assembleia Legislativa, morreu aos 63 anos no último domingo, lutando contra um câncer de esôfago. Pedro Eugênio faleceu aos 66 anos, na última segunda-feira, em decorrência de complicações originadas de uma cirurgia coronariana.

Humberto e oposição traçam estratégia para investimentos

Na pauta da reunião,  a criação de uma estratégia conjunta de defesa do governo Dilma e também do acompanhamento das obras federais no Estado

Na pauta da reunião, a criação de uma estratégia conjunta de defesa do governo Dilma e também do acompanhamento das obras federais no Estado

 

O líder do PT no Senado, Humberto Costa, se reuniu, hoje, com a bancada de oposição da Assembleia de Legislativa de Pernambuco. Em pauta, a criação de uma estratégia conjunta de defesa do governo Dilma e também do acompanhamento das obras federais no Estado. Segundo o senador, com a previsão de contingenciamento dos recursos para este ano, por da conta crise econômica, é necessário definir as prioridades das ações no Estado.

“A oposição cumpre um papel importante de defesa do nosso governo e, por isso, temos que abrir canais de diálogos diretos com os parlamentares, até para se fazer o debate de forma adequada e a gente poder apresentar as propostas do que é prioridade. Os parlamentares estão diretamente em contato com a população. Então, essa troca é fundamental”, afirmou o líder do PT.

Entre as primeiras ações previstas, está o encontro de parlamentares com ministros, em Brasília. Além disso, foi elaborada uma agenda de reuniões mensais entre a bancada e o senador para fazer avaliações periódicas do andamento das ações. Humberto e os parlamentares também preparam a visita de ministros a obras importantes em Pernambuco.

“A vinda de Humberto à Assembleia Legislativa mostra a atenção que o senador dá ao legislativo estadual. Ele tem uma grande experiência na vida pública no legislativo. Já foi vereador, deputado estadual, federal e agora é senador. Este encontro é importante, também, para a gente colher sugestões sobre atuação da oposição, além de ser o caminho para ampliar o diálogo e ajudar a Assembleia a acompanhar as obras no Estado com forma de cobrar celeridade e apresentar resultados”, afirmou o líder da bancada oposicionista, Silvio Costa Filho (PTB).

LULA – O líder do PT, Humberto Costa, também disse que está prevista uma agenda do ex-presidente Lula (PT) em Pernambuco ainda este mês. Ele deverá participar da inauguração da fábrica da Itaipava, em Itapissuma, no litoral norte, prevista para acontecer próximo dia 17. A expectativa dos parlamentares é que, além da inauguração, Lula aproveite o momento para se reunir com lideranças políticas do Estado.

 

Humberto propõe pacto para acompanhar obras em Pernambuco

IMG_7848

O líder do PT no Senado, Humberto Costa, visitou, hoje, os membros da recém-eleita Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). No encontro, o senador propôs aos membros da Alepe um conjunto de ações integradas com o objetivo de dar celeridade a obras federais no Estado. O petista, inclusive, é autor de requerimento no Senado que propõe a criação de uma comissão específica para acompanhar as ações federais em Pernambuco.

A ideia é fazer um grupo de trabalho que reúna integrantes das comissões da Assembleia e do Senado para debater soluções e acompanhar as obras estruturadoras como o Arco Metropolitano, as BRs 104 e 403 e a transposição do rio São Francisco.

“Humberto teve parte expressiva da sua vida pública como deputado estadual. Conhece muito bem o que representa a Assembleia Legislativa. E hoje teve uma atitude que nos sensibilizou porque trouxe propostas que vem ao encontro do que nós pensamos que é juntar todos nós: legislativo, governo estadual, municipal e federal e fazermos uma aliança pelo bem estar da população de Pernambuco, procurando viabilizar os projetos e também a conclusão de obras”, disse o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Guilherme Uchôa.

Além de Uchôa, também estiveram presentes à reunião o primeiro vice-presidente da Alepe, Augusto César (PTB) e o primeiro-secretário Diogo Moraes (PSB), além de outros parlamentares da Casa. “Aqui não existe pensamento mesquinho, político-partidário e sim o que é melhor para Pernambuco e para a população”, completou o presidente da Casa.

Segundo o senador, o trabalho em conjunto vai ajudar a assegurar investimentos no Estado em um ano que o País vem sofrendo com a crise econômica mundial. “Este ano, nós teremos poucos recursos para novos investimentos. Então, precisamos garantir o início e a conclusão de obras que já têm recursos garantidos. Estamos também defendendo que a Assembleia seja mais um instrumento de fiscalização e cobrança a quem quer que seja: governo federal ou estadual. Temos várias ações importantes como a transposição, o Governo do Estado também tem uma proposta para reforçar o abastecimento de água e nós queremos ajudar. Os três senadores de Pernambuco, o ministro Armando Monteiro (PTB), todos estamos engajados nisso também e é fundamental que a Assembleia nos apoie”, afirmou Humberto.

Página 1 de 212