Ibope

“Lula segue líder e é peça chave nessas eleições”, afirmou Humberto

??????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

 

O líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT), comentou os números da última pesquisa Ibope, divulgada nesta quinta-feira (28). No levantamento, o ex-presidente Lula (PT) aparece novamente isolado na liderança, com 33% das intenções de voto. O segundo lugar aparece nas pesquisas com menos da metade dos votos do ex-presidente, 15%. Para Humberto, os números confirmam a força política de Lula nessas eleições.

“Mesmo enfrentando a maior perseguição política já vista no Brasil, Lula é, sem dúvida, o principal personagem para a disputa política deste ano. É um fenômeno sem qualquer semelhança com qualquer outro na história desse país. Um líder preso, condenado sem provas, impedido de fazer campanha, mas que segue líder absoluto em todos os levantamentos”, destacou o senador.

Para ele, é a força política do ex-presidente que justifica a “caça” a Lula. “Está muito claro para mim e creio que para a maior parte da população brasileira que o PT é criticado pelos seus erros e não por seus acertos. Lula segue preso sem nenhuma prova e os seus adversários sabem que, independentemente de qualquer manobra, ele segue sendo peça chave para essas eleições”, afirmou.

Humberto também comentou a baixa popularidade do presidente Michel Temer na pesquisa. Segundo o levantamento, Temer tem 79% de rejeição e apenas 4% de aprovação. Na pesquisa anterior do Ibope, divulgada em abril, 72% reprovavam o presidente, contra e 5% de aprovação. “É um governo que nunca teve um voto, que não tem adesão da população e que implementa uma agenda que jamais passou e nem passará pelo crivo das urnas”, assinalou Humberto.

Pesquisa que aponta rejeição de Temer é a melhor resposta ao golpe, diz Humberto

Segundo a pesquisa CNI/Ibope, mais de 73% do povo desaprovam o modo de governar de Temer. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado

Segundo a pesquisa CNI/Ibope, mais de 73% do povo desaprovam o modo de governar de Temer. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado

 

 

O líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), criticou duramente o presidente Michel Temer, cuja popularidade despencou, segundo números da mais recente pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Ibope. De acordo com o levantamento, feito agora em março, 79% da população brasileira não confia no presidente.

“Cai a máscara de um presidente que chegou ao poder ilegitimamente, em função de um golpe parlamentar do qual ele saiu como traidor e usurpador. Até a faixa da população que acreditou na conversa fiada dos golpistas financiadores de Temer está agora se perguntando para que saíram as ruas, para que bateram panelas. A pergunta que essas pessoas se fazem está refletida nos números dessa pesquisa”, assinalou o senador petista.

Segundo a pesquisa CNI/Ibope, mais de 73% do povo desaprovam o modo de governar de Temer. A rejeição do presidente cresceu 7 pontos em relação à última pesquisa, de dezembro do ano passado. Já os que consideram o governo péssimo passarram de 46% para 55%, no mesmo período.

Para Humberto, tudo no governo de Temer leva aos “números desastrosos” apontados pela pesquisa, da formação de uma equipe de governo fraca e sem representatividade à adoção de medidas que visam retirar direitos e exterminar conquistas de trabalhadores, de estudantes e do povo em geral. Ele ressaltou, entre esses pontos que fizeram explodir a rejeição de Temer, o congelamento por 20 anos dos investimentos com saúde e educação, a reforma do ensino médio, além das reformas trabalhista e da previdência.

“Fica cada vez mais claro o que Temer e o seu arremedo de governo vieram fazer e para que foram colocados no poder por forças como os empresários da Federação das Indústrias de São Paulo e parte considerável da grande mídia. O presidente golpista está aí para implantar um modelo que jamais seria escolhido nas urnas. Por isso que apearam do cargo uma presidenta eleita por 54 milhões de brasileiros. Mas não há mentira que dure por muito tempo. E a farsa temerária desse governo está se desfazendo rapidamente”, afirmou Humberto.

Um dado importante, segundo Humberto, diz respeito aos entrevistados pela pesquisa no Nordeste, que apresentou o maior percentual dos que acham o governo ruim ou péssimo (67%). “A gratidão dos nordestinos é algo que eles não podem comprar, muito menos desfazer. O Nordeste inteiro saber que foi o presidente Lula que mudou o olhar para a região, trazendo obras estruturais como a Transposição do Rio São Francisco, que Dilma Rousseff deu continuidade”.

Humberto Costa fez uma analogia dos números da pesquisa na região com as visitas de Temer e de Lula e Dilma a Monteiro, na Paraíba, ambas neste mês de março. Para o líder petista, o governo tentou “faturar prestígio” em cima da obra, mas a sua visita ao canais da transposição em Monteiro, na Paraíba, foi “bisonha”, com uma comitiva restrita a autoridades e assessores. “O povo deu o troco, uma semana depois, com 70 mil pessoas lotando o local e agradecendo a Lula e a Dilma. O que a pesquisa diz agora é exatamente isso: o povo sabe quem está e quem não está do seu lado.”, concluiu.

Ibope: 76% dos brasileiros estão satisfeitos com situação econômica

arte blog

 

A  pesquisa Ibope divulgada esta semana mostra que 76% dos brasileiros estão satisfeitos ou muito satisfeitos com a sua situação econômica. Os níveis de empregos nunca estiveram tão elevados e o salário do trabalhador brasileiro nunca esteve tão alto. Vale ressaltar que só o Brasil enfrentou a crise gerando renda e emprego. Só no Governo Dilma foram mais de 5 milhões de empregos. O número é extraordinário e a sua importância fica ainda maior quando comparamos a situação do Brasil com a dos países desenvolvidos, que estão sofrendo com o desemprego.

O setor de serviços foi o responsável pela geração de quase metade das 5 milhões de vagas geradas desde janeiro de 2011. Isso se deve, de acordo com a presidenta, à elevação do nível de vida da população. Os programas sociais do Governo Federal promoveram uma histórica distribuição de renda e nos últimos anos houve um expressivo desenvolvimento social. Como o ex-presidente Lula já frisou, “somos hoje a 7ª economia do mundo, com um PIB que passou de US$ 550 bilhões em 2002 para mais de US$ 2 trilhões e 200 bilhões em 2013″.

Sem contar que, dos países que compõem as vinte economias mais ricas do mundo (G20), o Brasil foi um dos nove a registrar uma taxa de crescimento acima de 2%. O Brasil é hoje uma das economias mais importantes do mundo e a descoberta do pré-sal abriu portas para grandes oportunidades no cenário internacional e para a economia interna.

Durante os 12 anos de Governo do PT foram financiadas 2,5 milhões de casas e apartamentos pelo Sistema Financeiro da Habitação, enquanto nos oito anos da gestão do PSDB foram apenas 315 mil casas.

Na área da Educação o Brasil teve um progresso incrível. O número de universitários saltou de 3,5 milhões para 7 milhões e com um número expressivo de estudantes vindos das classes sociais mais baixas.

Para Humberto, Dilma é vítima dos ataques da oposição

9788899185_03815482fa_c

Líder do PT no Senado, Humberto Costa avaliou com “tranquilidade” o resultado da pesquisa CNI – Ibope que mostrou queda na avaliação do governo da presidenta Dilma Rousseff. De acordo com o senador petista, a percepção popular sobre os avanços do governo tem sido prejudicada em razão da antecipação da campanha eleitoral e dos ataques permanentes da oposição contra Dilma.

“Essa antecipação da campanha tem produzido um verdadeiro bombardeio contra o governo e contra a própria presidenta Dilma. Mas tenho absoluta convicção que, no momento em que o processo eleitoral estiver formalmente aberto, nós teremos o que mostrar à população e vamos vencer essa eleição”, afirmou Humberto. Para o líder do PT, enquanto a oposição se preocupa em armar palanques e fazer campanha eleitoral, “a presidenta trabalha para que o Brasil avance”.

Humberto ressaltou os dados positivos apresentados constantemente pela economia brasileira, como a taxa de desemprego de fevereiro passado, que chegou ao menor nível para o mês desde 2003. “Quando a gente olha para a nossa realidade, a gente vê um país muito melhor do que esse que está sendo lido pelos adversários da presidenta Dilma”, disse. “E a população brasileira, eu não tenho dúvidas, vai perceber que o Brasil real não é o Brasil que deseja dessa oposição pessimista.”