Refinaria Abreu e Lima

Agenda neoliberal de Temer gera desemprego a Pernambuco, diz Humberto

 

 

 Segundo Humberto, o desmantelamento da indústria naval e o sucateamento da Petrobras promovidos pelo governo federal estão atingindo em cheio uma verdadeira locomotiva da economia pernambucana e do país. Foto: Roberto Stuckert Filho


Segundo Humberto, o desmantelamento da indústria naval e o sucateamento da Petrobras promovidos pelo governo federal estão atingindo em cheio uma verdadeira locomotiva da economia pernambucana e do país. Foto: Roberto Stuckert Filho

 

O líder da Oposição ao governo Michel Temer (MDB) no Senado, Humberto Costa (PT-PE), denunciou, nesta terça-feira (18), as demissões em massa registradas no Complexo Portuário e Industrial de Suape provocadas pela agenda neoliberal do atual presidente. Apenas este mês, o complexo, que abriga cerca de 20 mil trabalhadores, vai mandar 800 para a rua. A refinaria Abreu e Lima desligou mais de 1 mil empregados este ano.

Segundo Humberto, o desmantelamento da indústria naval e o sucateamento da Petrobras promovidos pelo governo federal estão atingindo em cheio uma verdadeira locomotiva da economia pernambucana e do país. E ele não tem esperança que o quadro mude com a chegada de Jair Bolsonaro (PSL) ao Palácio do Planalto, que pretende aprofundar a agenda neoliberal de Temer.

De acordo com o parlamentar, os dois empreendimentos em Pernambuco foram resultado de anos de investimentos feitos pelos governos Lula e Dilma, em parceria com os governadores Eduardo Campos (PSB) e Paulo Câmara (PSB). Um estaleiro como o Atlântico Sul, que manteve 11 mil trabalhadores, hoje não tem mais que 2 mil, com meta de redução para 1,3 mil no ano que vem.

“Era evidente que a agenda neoliberal proposta por Temer, consubstanciada nos termos do documento chamado Ponte para o Futuro, levaria a um largo desmonte de programas sociais, ao aumento da pobreza, à perda de direitos e à venda acelerada do patrimônio nacional”, resumiu.

O líder da Oposição lembrou que o governo chegou a ter cinco ministros pernambucanos na atual gestão, mas que nenhum deles foi capaz de mover um dedo sequer para evitar essa destruição em larga escala pela qual tem passado o Complexo Portuário e Industrial de Suape.

“Temos, hoje, mais de 703 mil desocupados em Pernambuco e sabemos que esse quadro é muito pior se contarmos o número daqueles que estão em subocupações”, lamentou.
Para o senador, Pernambuco sofreu nos últimos dois anos por ter sido retaliado por Temer e também com a intensa crise gerada pelos cortes de direitos da população e das políticas públicas sociais. Mas ele acredita que a situação poderia ser ainda pior.

“Felizmente, o governador Paulo Câmara tem feito um trabalho de muita competência para vencer esse cenário não só de crise, como também de retaliação pelo qual passamos com Temer. Nossa economia, que chegou a crescer mais do que a do próprio Brasil, não pode parar pela incompetência e pela má gestão do governo federal”, declarou.

Humberto ressaltou que o estado foi considerado o quarto mais eficiente do Brasil, o único no Norte, Nordeste e Centro-Oeste, e que o Ideb mostrou avanços na educação. Ele também lembrou que, apesar de toda a crise nas contas das unidades federadas, Pernambuco está com as finanças em dia e honrando todos os seus compromissos, inclusive com os servidores públicos.

O senador ainda registrou que, no último trimestre, o PIB do Estado cresceu 2,5%, fato que mostra, segundo ele, uma forte resiliência a essa péssima maré econômica que engole o Brasil.

“Nós vamos continuar lutando para impedir esses retrocessos, seguir colocando o nosso mandato em favor da construção de um projeto alternativo que garanta ao povo pernambucano a oportunidade de voltar a desfrutar do período de pleno emprego que lhe foi assegurado durante os anos dos nossos governos”, afirmou.

 

Confira o discurso do senador na íntegra:

Violência em Pernambuco é fruto da incompetência do Governo do Estado, diz Humberto

Humberto: O que ocorre hoje em Pernambuco tem relação com o fracasso na área de segurança pública, mas também com o fato de o nosso Estado estar sendo um dos mais prejudicados por esse governo golpista de Michel Temer. Foto: Roberto Stuckert Filho

Humberto: O que ocorre hoje em Pernambuco tem relação com o fracasso na área de segurança pública, mas também com o fato de o nosso Estado estar sendo um dos mais prejudicados por esse governo golpista de Michel Temer. Foto: Roberto Stuckert Filho

Após mais um fim de semana muito violento em Pernambuco, em que 41 pessoas foram assassinadas, o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), lamentou o “cenário de guerra” e as estatísticas avassaladoras nessa área. Para Humberto, o Governo do Estado é o responsável direto pela tragédia ao fracassar na condução das políticas de segurança pública.

“É preciso tomar urgentemente uma medida para estancar a sangria de vidas pernambucanas”, disse Humberto, em discurso no plenário do Senado na tarde desta segunda-feira (18). O senador lembrou que já chega a quase 4 mil o número de assassinatos ocorridos somente nos oito primeiros meses deste ano. São 17 homicídios por dia, o que leva Pernambuco a ultrapassar São Paulo, em números absolutos, no ranking de mortes violentas, com uma população quatro vezes menor.

“Infelizmente, hoje, pasmem os senhores, 1% de todos os homicídios que ocorrem no planeta acontece em Pernambuco. E, diante desse campo de guerra em que se transformaram as ruas, o Governo do Estado assiste a tudo inerte”, declarou Humberto.

O parlamentar avalia que é preciso que o governo assuma o seu fracasso na área da segurança pública e pare de zombar da inteligência dos pernambucanos, ao falar, por exemplo, que Paris é mais violenta do que o Recife.

Ele lamentou a tragédia ocorrida com o jornalista pernambucano Alexandre Farias, vítima de uma bala perdida no último sábado, em Caruaru, cidade onde nasceu e trabalha como apresentador de um telejornal local. Ele foi vítima de uma bala perdida na cabeça no último sábado e está internado em situação crítica.

“Ele não é uma vítima do desconforto, como recentemente foi classificada, de maneira extremamente infeliz, a situação da violência em Pernambuco. Ele é vítima dessa guerra civil que está tragando o Estado para um completo caos, sem que haja reação efetiva do governo local para pôr fim a essa terrível matança que ocorre diariamente em todos os municípios pernambucanos”, lamentou.

Para Humberto, o governador Paulo Câmara (PSB) até se esforça para reduzir a violência no Estado, mas é mal assessorado. Segundo o parlamentar, Câmara precisa liderar, agora, uma ampla discussão em torno da melhoria da segurança, com a participação da sociedade civil e especialistas.

“O governador tem de assumir uma posição mais firme. O que ocorre hoje em Pernambuco tem relação com o fracasso na área de segurança pública, mas também com o fato de o nosso Estado estar sendo um dos mais prejudicados por esse governo golpista de Michel Temer”, afirmou.

O líder da Oposição lembrou que pedidos de empréstimos feitos pela Prefeitura do Recife e o Governo do Estado não estão sendo atendidos por Temer em razão de conveniência política e que, desde que chegou ao poder, Pernambuco já registra dois estaleiros praticamente fechados, uma refinaria que não continua com o seu processo de construção, recursos do PAC que não chegam e outros desmanches, como o plano de tirar a Hemobrás do Estado.

Humberto garante conclusão da refinaria Abreu e Lima

Segundo líder do PT, segunda fase da refinaria já está 87% concluída. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado

Segundo líder do PT, segunda fase da refinaria já está 87% concluída. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado

Lastreado no compromisso assumido pelo presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), assegurou que as obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, serão tocadas, sem interrupção, até estarem totalmente concluídas. De acordo com o senador, a estatal informou que a primeira fase da refinaria só não está ainda em pleno funcionamento por questão de licença ambiental, que deve ser resolvida em pouco tempo.

A notícia foi dada por Aldemir Bendine em visita ao Congresso Nacional, onde deixou os parlamentares a par sobre o quadro atual da Petrobras. “A segunda fase vai exigir investimentos de mais R$ 3 bilhões da empresa. Mas 87% estão prontos e é um compromisso da presidenta Dilma e do presidente Bendine concluir a Abreu e Lima para dar novo impulso à economia de Pernambuco e do Brasil”, afirmou Humberto Costa.

Maior obra prevista no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a refinaria, localizada em Ipojuca, litoral sul do Estado, virou um marco para o Brasil porque já é considerada a unidade de refino mais moderna construída em território nacional. Ela vai processar o petróleo pesado com o mínimo de impacto ambiental e, assim que concluída, será fundamental para garantir o desenvolvimento e a geração de empregos na região.

Plenamente em funcionamento, a Abreu e Lima terá capacidade de processar 230 mil barris de petróleo por dia. A unidade será a refinaria da Petrobras com maior taxa de conversão de petróleo cru em diesel (70%), combustível essencial para a circulação de produtos e riquezas do país. Ela ainda produzirá nafta, óleo combustível, coque e gás liquefeito de petróleo.

Humberto exalta vantagens do Recife para atrair o Hub Latam

Líder do PT, Humberto levou disputa pelo hub ao Senado.  Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT

Líder do PT, Humberto levou disputa pelo hub ao Senado. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT

Sede do melhor aeroporto do brasileiro, de acordo com a Secretaria de Aviação Civil (SAC), o Recife é a cidade que reúne as condições mais estratégicas para receber o novo centro de conexões de voos nacionais e internacionais projetado pelo Grupo Latam Airlines para o Nordeste. A avaliação é do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), que levou o tema à tribuna do Senado nesta terça-feira (16).

Humberto, que se reuniu ontem com o governador do Estado, Paulo Câmara, e tem dialogado pessoalmente com os ministros da Defesa, Jaques Wagner, e da SAC, Eliseu Padilha, defende que a capital pernambucana desponta como a favorita na disputa que ocorre com as cidades de Fortaleza e Natal.

O parlamentar afirmou que, sem qualquer demérito às concorrentes, é preciso registrar as incontestáveis vantagens do Recife para sediar esse novo hub das companhias aéreas TAM e LAN. “Nossa localização geográfica é privilegiada, haja vista decisões anteriores que definiram investimentos nacionais estratégicos, como o dinâmico Complexo Portuário de Suape, a refinaria Abreu e Lima, o polo petroquímico e grandes indústrias, como a fábrica Fiat/Chrysler e a Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia, a Hemobras”, ressaltou.

Para Humberto, todos esses fatores positivos contribuem para um desfecho favorável em outro critério fundamental de avaliação para a recepção do hub: a competitividade de custos e o potencial de desenvolvimento;

“O ambiente econômico que Pernambuco experimenta há alguns anos é extremamente favorável. Além de grandes e modernos polos recentemente instalados, nosso Estado é referência nacional em uma série de outras áreas, como a médica e, especialmente, a de tecnologia e inovação, na qual somos considerados o polo mais importante do Brasil na chamada economia criativa”, afirmou.

O líder do PT destacou que Pernambuco experimenta um momento de plena união de todas as suas forças políticas em favor da viabilização do empreendimento, o que cria, segundo ele, um ambiente amplamente favorável para a instalação desse novo centro.

“Além disso, o Governo do Estado tem mantido estreito contato com a Latam para negociar, de maneira responsável, os incentivos necessários à viabilização do investimento em Pernambuco”, comentou. Humberto citou que o Governo Estadual, em um gesto significativo, já reduziu de 25% para 12% o ICMS sobre o querosene de aviação.

“Somem-se a isso os mais de R$ 6,6 bilhões que foram anunciados, na semana passada, pela presidenta Dilma Rousseff no âmbito do Programa de Investimentos Logísticos, que vão viabilizar desde o Arco Metropolitano do Recife à recuperação e ampliação das BRs 101 e 232, passando por novos e sólidos investimentos em Suape”, complementou.

O senador explicou que o novo hub vai descentralizar a oferta da aviação civil nacional, atualmente bastante localizada no Sul e no Sudeste do país, em favor de melhor mobilidade nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste, expandindo as opções de voos, destinos, rotas e conexões.

“Um país que incrementou, na última década, o número de viajantes nos aeroportos em mais de 150% não pode, evidentemente, apresentar uma logística precária de voos”, observou.

Outro ponto positivo levantado por Humberto em defesa de Pernambuco é a capacidade de expansão do aeroporto, dado que a Base Aérea do Recife pode ser relocada em caso de necessidade. “Já estive, pessoalmente, discutindo o tema na Secretaria de Aviação Civil e no Ministério da Defesa e é absolutamente factível se repensar a localização da Base Aérea para que o aeroporto do Recife possa, eventualmente, passar por nova expansão”, acredita.

O Hub Nordeste da Latam vai resultar em uma melhor conectividade para todo o centro-norte do Brasil, cujo tráfego aéreo, nos dias de hoje, é muitas vezes alongado por escalas e conexões para os passageiros. Paralelamente, vai ampliar a capilaridade das operações da TAM e da LAN na América do Sul e no restante do mercado internacional, com especial atenção ao continente europeu.

“Ou seja, colocaremos o Nordeste como uma nova referência geográfica de atratividade e conectividade internacional, contribuindo para o desenvolvimento regional equilibrado do nosso país”, afirmou o líder do PT. “Mais do que torcendo, estou trabalhando ativamente para que Pernambuco possa sediar esse hub e estou confiante de que sairemos vitoriosos”, finalizou Humberto.

O hub vai resultar em investimentos da ordem de R$ 4 bilhões e gerar entre 8 mil e 12 mil empregos diretos e indiretos. A decisão final sobre qual das três cidades vai sediá-lo será divulgada até o fim do ano.

Humberto sobre a Jeep: “Surge um polo automotivo em Pernambuco”

Humberto:  A Jeep trouxe para cá mais desenvolvimento e garantiu a geração de milhares de empregos. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Humberto: A Jeep trouxe para cá mais desenvolvimento e garantiu a geração de milhares de empregos. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

 

O líder do PT no Senado, Humberto Costa, destacou a importância da inauguração da Fábrica da Jeep, hoje, em Goiana. O ato contou com a presença da presidenta Dilma Rousseff, do CEO da Fiat, Sergio Marchionne, do governador Paulo Câmara, do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto e outras lideranças políticas.

“Foi um momento histórico para Pernambuco porque concretizou o surgimento de um polo automotivo no Estado. A Jeep trouxe para cá mais desenvolvimento e garantiu a geração de milhares de empregos”, disse Humberto, que foi relator no Senado da Medida Provisória que garantiu a vinda da empresa para Pernambuco.

No evento, a presidenta Dilma ressaltou a parceria entre os governos federal e estadual. “Somos parceiros incondicionais para o desenvolvimento do Nordeste e Pernambuco”, afirmou Dilma, lembrando também a atuação decisiva do ex-presidente Lula e do ex-governador Eduardo Campos para trazer a empresa ao estado. “Nós fizemos escolhas que levaram a viabilidade dessa fábrica.”

No ato, a presidenta Dilma também aproveitou para anunciar a licitação do Trecho Sul do Arco Metropolitano, que vai de São Lourenço a Suape. Ela garantiu até o final de maio a finalização dos estudos para a inclusão do Trecho Norte dentro do processo de concessão.

“É também uma ação importante da presidenta Dilma. O Arco Metropolitano é fundamental para garantir uma melhor mobilidade na Região Metropolitana como um todo. Sabemos que, em tempos de crise, existem algumas dificuldades no orçamento, mas precisamos estar todos unidos para garantir a prioridade nos investimentos.”

FÁBRICA – O Polo Automotivo da Jeep tem investimento de R$ 7 bilhões. Só em 2015, no primeiro ano de operação da indústria, o impacto no PIB do estado deve chegar a cerca de 3%. Em 2018, a contribuição do novo polo para o PIB deve ser de cerca de 7%. A Jeep vai garantir 9 mil empregos diretos e indiretos no Estado.