Dilma anuncia mais R$ 2 bilhões em investimentos do PAC Mobilidade para o Recife


De olho num dos principais problemas enfrentados atualmente pela população recifense e no crescente desenvolvimento da economia nordestina, a presidenta Dilma Rousseff anunciou nesta terça-feira (28/2) mais R$ 2 bilhões em investimento do PAC Mobilidade Urbana para a capital pernambucana. Os recursos serão empregados na melhoria da infraestrutura viária da cidade e na navegabilidade do Rio Capibaribe, um dos projetos encabeçados há anos pelo senador Humberto Costa – desde que foi secretário das Cidades de Pernambuco, quando iniciou os estudos para o projeto chamado Navega Recife. Metade desta verba sairá do Orçamento Geral da União e a outra metade será financiada ao estado e ao município. “Nós não podemos relegar, abandonar, deixar as nossas cidades degringolarem, entrar em decadência. Por isso, apostamos nesta iniciativa de investir R$ 2 bilhões em parceria com o governador e o prefeito”, afirmou a presidenta.
A boa notícia foi dada durante a inauguração de 480 moradias populares do Conjunto Habitacional Via Mangue destinadas às famílias que antes viviam nas palafitas às margens do Rio Capiberibe. Depois de visitar a unidade habitacional que receberá a família de Márcia Maria dos Santos, a presidenta fez a entrega simbólica das chaves em cerimônia com o governador Eduardo Campos e o prefeito João da Costa. “Se você tem um sonho, continue sonhando, porque um dia ele se tornará realidade. Nós vamos ser muito felizes nesse lugar. Nós podemos dizer que temos uma casa digna para criar nossos filhos”, disse a vendedora Márcia Maria, 36 anos, mãe de duas filhas e uma das beneficiadas pelos novos apartamentos.

O Conjunto Habitacional Via Mangue é uma obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) com 992 unidades habitacionais. No discurso, a presidenta Dilma ressaltou a importância do acesso da população à casa própria e lembrou a criação do programa Minha Casa, Minha Vida. “Naquela época, falar no Brasil que a gente ia fazer um programa de casa própria para a população era um verdadeiro escândalo. O Minha Casa, Minha Vida dá certo, porque resolve focar, colocar luz, centrar atenção numa questão fundamental, que é a casa. Para o povo ter casa, o governo tinha que ajudar. O dinheiro sai da Caixa Econômica e vai direto para quem compra a casa. Isso é o que está permitindo que cada vez mais pessoas tenham casa”.

Segundo a presidenta, o Brasil, que antes experimentou um modelo de crescimento excludente, agora distribui renda e melhora a vida da população. “Muitos países crescem, mas, na maioria, a renda não se distribui, se concentra. Uns ficam mais ricos e outros ficam pobres. A diferença do nosso modelo é que nós queremos um crescimento em que, ao mesmo tempo que o país cresce, o povo cresce junto. A primeira prioridade deve ser o acesso do povo brasileiro à riqueza que o país produz.”
Fonte: do Blog de Humberto,
com informações do Blog do Planalto.
Fotos: Roberto Stuckert Filho/PR e Sérgio Figueirêdo.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment