Governo Federal é parceiro de Pernambuco no combate ao Zika vírus, diz Humberto

Humberto diz que combate ao Zika Vírus tem de ser rigoroso e imediato para situação não sair do controle. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado
Humberto diz que combate ao Zika Vírus tem de ser rigoroso e imediato para situação não sair do controle. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado

 
Preocupado com o avanço do Zika vírus em Pernambuco, que decretou estado de emergência no domingo (29) devido ao avanço dos casos de microcefalia em seu território, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), declarou nesta segunda-feira (30) que o Governo Federal está atuando em parceria com o Governo do Estado e a Prefeitura do Recife para combater o problema.
Segundo ele, a situação exige um combate rigoroso e imediato de todos para não sair do controle. Pernambuco já registra 646 casos de bebês com microcefalia, metade dos quase 1,3 mil contabilizados em 13 estados do país.
“É a maior crise da saúde no país atualmente e o Governo Federal, junto com os entes do Estado, precisa se dotar, obviamente, de todos os mecanismos para dar respostas rápidas e seguras. A sociedade também tem papel fundamental nesse processo”, afirmou.
Humberto afirma que o Governo Federal tem sido um parceiro de Pernambuco e do Recife nessa luta. O parlamentar observou que a presidenta Dilma criou um Grupo Executivo Interministerial, que envolve 17 ministérios, para a formulação de um plano nacional de combate ao mosquito.
Os ministros das Saúde, Marcelo Castro, e da Integração Nacional, Gilberto Occhi, desembarcaram nesta segunda em Pernambuco, juntamente com o secretário nacional da Defesa Civil, general Adriano Pereira Júnior, para acertar com o governador Paulo Câmara e com os prefeitos pernambucanos a aplicação de um plano de combate ao mosquito transmissor.
Humberto garantiu que não faltará dinheiro federal para dar suporte a todas as ações a fim de evitar que mais bebês sejam vitimados pela malformação provocada pelo Zika vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo da dengue e da chikungunya.
“Estamos diante de um novo desafio na história da Medicina, em que acabamos de descobrir uma relação direta entre a microcefalia e o Zika, um vírus que considerávamos, até então, como de baixo potencial ofensivo”, lembrou.
O senador reiterou que o Governo planeja deslocar tropas do Exército para ajudar no desmonte de focos de proliferação do mosquito. “Enquanto isso, estão em estudo novas tecnologias para eliminação desses focos, como a infecção dos mosquitos com uma bactéria que gera esterilidade nas fêmeas e a própria vacina contra a dengue”, explicou.
Segundo o parlamentar, a colaboração da sociedade é fundamental, pois os governos sozinhos são incapazes de fazer face ao imenso desafio. “A consciência da população para eliminar os focos de reprodução de mosquito, como vasos de planta, lixo, pneus e garrafas pet abandonados, é muito importante nessa luta”, ressaltou.
O líder do PT avalia que a decretação de estado de emergência feito pela prefeitura do Recife, que tem duração de seis meses, servirá para otimizar e priorizar as ações desenvolvidas pelas Secretarias de Saúde do Estado e do Município para tentar conter o problema.
“O Governo Federal já deu início a um conjunto de ações consistentes para oferecer garantias assistenciais às famílias e às crianças com microcefalia, como os ambulatórios especializados que foram estruturados em hospitais de referência”, afirmou. O senador comentou que o Governo vem estimulando pesquisas para o diagnóstico da doença e criando frentes de mobilização em regiões mais críticas. Só este ano, o Ministério da Saúde já repassou mais de R$ 1,2 bilhão aos governos estaduais e municipais.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment