Humberto anuncia vinda de Lula a Pernambuco

Humberto: Vai ser um momento importantíssimo, de reencontro de Lula com o seu povo e com as suas realizações. Foto:  Jefferson Rudy/Agência Senado
Humberto: Vai ser um momento importantíssimo, de reencontro de Lula com o seu povo e com as suas realizações. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

 
 
Depois de visitar um trecho do projeto de Transposição do Rio São Francisco no fim de semana, em Sertânia (PE), onde defendeu o legado dos governos Lula e Dilma na região, o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), anunciou, nesta terça-feira (7), que o ex-presidente Lula vai a Pernambuco e à Paraíba este mês para se encontrar com o povo nordestino.
O senador disse, no plenário da Casa, que conversou ontem com Lula sobre a obra, iniciada durante o seu segundo mandato, e que o ex-presidente decidiu ir ver de perto a transformação do antigo sonho do sertanejo em realidade.
“Vai ser um momento importantíssimo, de reencontro de Lula com o seu povo e com as suas realizações, um momento em que o presidente estará com o pé na estrada para mostrar a sua disposição de continuar com um projeto de país que foi abruptamente interrompido. Ele vai receber o abraço dos sertanejos, uma gente que, antes de tudo, sabe o valor da gratidão”, declarou Humberto.
O parlamentar lembrou que foram a coragem e a ousadia de Lula que botaram em marcha a maior obra de infraestrutura hídrica do país em favor de mais de 12 milhões de brasileiras e brasileiros que hoje vivem no semiárido.
Ele destacou que a presidenta Dilma teve o total compromisso com o empreendimento e, mesmo nos momentos mais difíceis da crise, ela jamais deixou que faltassem recursos que paralisassem os trabalhos.
“Ao contrário de agora. Em vez de se preocupar com esse patético título de ‘maior presidente nordestino’ com que se autopresenteou, o presidente não eleito Michel Temer (PMDB) deve é operar esse seu governo incompetente para concluir a obra, que está paralisada no Eixo Norte, por exemplo, prejudicando vários Estados”, lembrou.
O parlamentar também voltou a criticar os políticos do PSDB por tentarem se apropriar da obra da transposição, empreendimento descartado pelos tucanos durante o governo Fernando Henrique Cardoso e tão criticado durante as gestões do PT.
Humberto ironizou ao destacar que os tucanos, ave raríssima na região, têm aparecido por lá para tentar tirar proveito político do projeto. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (SP), inclusive, postou um vídeo em suas redes sociais falando sobre o empreendimento.
“Ele não tirou foto ao lado do volume morto da Cantareira, mas teve a cara de pau de ir posar nos canais da transposição emprestando maquinário velho para a obra. Logo eles, essas aves de mau agouro, que tanto falaram mal da obra, como o presidente do PSDB, Aécio Neves, que criticou duramente a transposição na sua campanha fracassada de 2014”, disparou.
Revolução Pernambucana
No discurso, o líder da Oposição também fez questão de homenagear a Revolução Pernambucana de 1817, que comemorou o seu bicentenário nessa segunda-feira (6). Segundo ele, é uma data extremamente simbólica não só para o Estado, mas para todo o Brasil, porque é um marco republicano na história do país, que abriu caminho para a nossa independência.
“Uma terra que já era marcada por lutas fundamentais à nossa formação, como a expulsão dos holandeses e a guerra dos mascates, levantou-se 200 anos atrás contra a terrível espoliação que a Coroa queria lhe impor, em razão da vinda da família real para o Rio de Janeiro”, afirmou.
O senador solicitou uma sessão especial do Senado para relembrar a data, que deve ser realizada no início de abril. “Matam-se os homens, mas não os seus ideais. A bandeira de Pernambuco, hoje, é a bandeira de 1817, é a bandeira que homenageia tudo isso”, concluiu.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment