Humberto Costa: "Decisão do STF interfere no funcionamento do Congresso"


“Discordo frontalmente da decisão tomada pelo Tribunal. É uma interferência no funcionamento do Congresso”. Assim o relator do processo contra o senador Demóstenes Torres no Conselho de Ética, senador Humberto Costa ( PT-PE), reagiu à liminar que o ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli concedeu ao acusado, protelando a decisão que seria tomada nesta segunda-feira (18).
Depois de reunir-se com o presidente do Conselho, senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), e com a secretária-geral do Senado, Claudia Lyra, Humberto Costa afirmou que tudo será feito para que a decisão sobre esse processo seja definitivamente tomada antes do início do recesso parlamentar, em 19 de julho.
“A defesa atua para protelar esse processo, mas nós vamos continuar perseguindo a meta de votá-lo antes do recesso. A nossa dificuldade de votar esta semana é que boa parte dos parlamentares está na Rio +20. Para garantir quórum, nós votaremos na terça-feira (26/6). Mas vamos votar”, disse.
Questionado pelos jornalistas sobre “o alívio para Demóstenes Torres com essa decisão do STF”, Humberto Costa afirmou não querer entrar nesse mérito da questão, mas observou que a protelação conseguida pela defesa do acusado não interfere em nada no relatório por ele elaborado.
“Essa proteção não interfere em nada em nosso julgamento, que é político. Estamos usando (nesse relatório) os diálogos (interceptados pela polícia) que o próprio senador Demóstenes Torres reconheceu como autênticos”, disse o relator.
Fonte: Agência Senado.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment