Humberto defende Petrobras dos ataques da oposição

peln
Foto: PT no Senado

 
O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), denunciou nesta terça-feira (8), no plenário do Senado, “a campanha sistemática de desqualificação da imagem da Petrobras, que está em marcha para atingir o governo, mas acaba atingindo a solidez de um patrimônio histórico dos brasileiros”.
“Não falo das denúncias sobre a conduta de alguns agentes da empresa, porque essas, todos defendemos a apuração rigorosa nas investigações. Trato aqui dos ataques virulentos que têm sido perpetrados contra a própria Petrobras nas últimas semanas”, explicou.
Para Humberto, a oposição mente absurdamente e repetidas vezes quando fala sobre a estatal. “É inverídica essa cantilena de que a Petrobras vale metade do que valia, de que realiza operações desvantajosas, de que está tendo diminuída a sua importância. Tudo isso é um embuste, um discurso falacioso de quem investe contra o Brasil. Talvez, para vender a empresa, como queria o PSDB quando governava o país”, declarou.
O senador ressaltou que a Petrobras quebrou dois novos recordes apenas no mês de março: o de produção de petróleo na camada pré-sal (387 mil barris por dia) e o de refino de óleo em suas unidades (2,1 milhões de barris por dia). Ele citou os dados e lembrou que são resultados como esses que levaram a companhia a obter um lucro líquido de R$ 23,6 bilhões no ano passado, valor 11% superior ao registrado em 2012.
Humberto também comparou os investimentos feitos pela gigante do petróleo nos governos petista e tucano. Em 2002, último ano da gestão do PSDB, a empresa investiu R$ 36 bilhões de reais, em valores atualizados. Nos governos Lula e Dilma, o montante cresceu sucessivamente e, no ano passado, chegou a quase R$ 100 bilhões, mais um recorde.
“Isso é fato. O resto é mentira. O resto é fruto da irresponsabilidade política de alguns que pretendem fragilizar a Petrobras com olhos mesquinhos nas eleições de outubro. Vamos fazer esse enfrentamento político. Vamos trabalhar para levar o conhecimento dos fatos ao povo brasileiro, a quem caberá julgar os responsáveis pelos ataques que querem reduzir a Petrobras a um mero objeto de disputa eleitoral”, concluiu o parlamentar.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment