Humberto destaca criação de salas de monitoramento para combate ao Aedes

Para líder do Governo, ação do Ministério da Saúde intensifica combate ao transmissor da dengue, do zika e da chikungunya. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado
Para líder do Governo, ação do Ministério da Saúde intensifica combate ao transmissor da dengue, do zika e da chikungunya. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado

 
Municípios pernambucanos devem intensificar as ações de monitoramento e combate ao Aedes aegypti. O Governo Federal tem orientado gestores de todo o Brasil a instalar salas municipais de coordenação e controle ou comitês de monitoramento para ampliar as estratégias de enfrentamento ao mosquito.
Os comitês de monitoramento também vão ajudar na atualização dos dados e remeter as informações às salas estaduais. O Ministério da Saúde vem, ainda, orientando os municípios a incorporar membros da sociedade organizada, como igrejas, instituições de ensino e Organizações Não-Governamentais em espaços de coordenação e controle. Atualmente, em todo o país, 163 cidades já possuem suas salas de coordenação e controle.
“Este é um importante passo para combate ao mosquito. Vai ajudar na articulação de políticas públicas municipais, estaduais e federais. A guerra contra o Aedes – transmissor da dengue, do zika e da chikungunya – mostra que todo o Brasil precisa estar unido e coordenado para vencer esse desafio”, disse o senador Humberto Costa (PT-PE), líder do Governo na Casa.
Segundo balanço do Ministério da Saúde, divulgado recentemente, as equipes de combate ao mosquito Aedes aegypti já alcançaram 22,4 milhões de imóveis brasileiros. Foram 18,6 milhões de domicílios, prédios públicos, comerciais e industriais efetivamente vistoriados, além de 3,8 milhões de estabelecimentos que estavam fechados ou onde houve recusa para acesso.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment