Humberto diz que Conselho de Ética do Senado poderia obrigar Cachoeira a depor


O senador Humberto Costa (PT/PE) afirmou a Rádio Senado que Carlos Cachoeira pode ser obrigado a depor nesta quarta-feira (22/5) no Conselho de Ética do Senado. O colegiado começa esta semana a fase de depoimentos da defesa do senador Demóstenes Torres (ex-DEM/GO), que responde a processo disciplinar de quebra de decoro parlamentar por ter mentido em Plenário.
O depoimento de Carlos Cachoeira ao Conselho de Ética está marcado para as duas da tarde e o senador Humberto Costa, relator do processo disciplinar contra o senador goiano Demóstenes Torres, afirmou que a possibilidade de ele não vir é remota já que há uma interpretação de que o colegiado teria força para obrigá-lo a depor. “Há uma interpretação de que ele seria obrigado a ir. De que o Conselho de Ética teria força de conduzi-lo sob vara para participar desse depoimento”, disse.
Nesta terça-feira (22/5), o Conselho vai ouvir o advogado Rui Cruvinel, também indicado por Demóstenes Torres para sua defesa. “O que tem sido dito é que ele é um advogado que milita em Goiânia que teria sido objeto de algum tipo de acusação de fazer parte desse esquema e que não teria sido provado nada contra ele e ele vem como testemunha de defesa”, explica Humberto.
Na semana que vem será a vez do senador Demóstenes Torres ser ouvido pelos conselheiros. Já prestaram depoimento no Conselho de Ética os dois delegados que atuaram nas operações Vegas e Monte Carlo, que resultaram na prisão do contraventor Carlos Cachoeira e revelaram a ligação dele com parlamentares. O senador Humberto Costa pretende apresentar o relatório final até o final de junho no Conselho de Ética e acredita que antes do recesso parlamentar o caso já esteja concluído no Senado.
Fonte: Rádio Senado.
Foto: André Corrêa / Liderança do PT no Senado.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment