Senador lamenta campanha errática de Eduardo Campos

Foto: PT no Senado
Foto: PT no Senado

 
O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), lamentou nesta quarta-feira (16), em discurso na tribuna, as críticas feitas pelo candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, ao governo da presidenta Dilma Rousseff. Segundo o parlamentar, o ex-governador de Pernambuco é injusto, mostra desconhecimento ao questionar o governo federal e faz uma campanha errática, com discursos incoerentes.
Ontem, em sabatina realizada por veículos de comunicação, Campos afirmou que “Dilma será a primeira presidente da República do ciclo democrático no Brasil que vai entregar o país pior do que recebeu”. Para Humberto, essa declaração é um total equívoco. “Primeiro, porque acredito que a presidenta não vai entregar o Brasil a ninguém. Depois, ele está desinformado ao dizer que o país, no fim do primeiro mandato de Dilma, estará pior”, ressaltou o líder do PT.
O senador fez questão de deixar de lado a comparação do governo petista com o deixado por Fernando Henrique Cardoso em 2002, por considerar a gestão do PT muito superior. No discurso, o parlamentar confrontou o governo Dilma com o último ano de Lula no Planalto, mostrando avanços, e ressaltou que o projeto do PT, ao longo dos últimos 12 anos, é um só. Ele citou, por exemplo, a diminuição da pobreza extrema no Brasil, de 4,2% da população no fim de 2010 para menos de 3%; e o aumento do salário mínimo, de R$ 510 para R$ 724.
“O que se observa é uma campanha meio errática, ora pendendo para um lado, ora pendendo para outro; ora criticando o que chama de raposas, ora se aliando com elas; ora integrando por mais de uma década determinado governo, ora querendo renegá-lo”, disse o senador sobre Eduardo Campos.
Em relação ao comentário do presidenciável do PSB de que “não há uma obra importante no Nordeste iniciada e entregue no governo Dilma”, o líder do PT avalia que é a crítica mais injusta sobre a presidenta – e também ao próprio ex-ministro da Integração Nacional Fernando Bezerra (PSB), hoje candidato ao Senado em Pernambuco na chapa articulada por Campos. Bezerra já declarou algumas vezes que nunca um governo investiu tanto em obras hídricas estruturantes no país.
“O ex-governador não faz justiça à verdade dos fatos. Desde 2011, são mais de R$ 32 bilhões em obras para garantir oferta d´água em quantidade e qualidade para populações que vivem no semiárido e outras regiões com escassez de água. Eu quero ter a alegria de ver amanhã o ex-ministro Fernando Bezerra ocupar os jornais do nosso Estado para reafirmar o que ele disse tantas e tantas vezes sobre o Nordeste e a segurança hídrica, que a presidenta Dilma foi quem mais fez nesse assunto pela nossa região. Ele precisa dizer se o ex-governador está sendo justo ou injusto com a presidenta Dilma”, observou Humberto.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment