Humberto recebe pleito da comunidade científica sobre regulamentação da profissão de físico


Representantes da comunidade científica reuniram-se nesta semana com o líder do PT no Senado Federal, Humberto Costa (PE), para pedir apoio na regulamentação da profissão de físico. Acompanhados pela deputada federal Luciana Santos (PCdoB/PE), os cientistas também expuseram preocupação com a possibilidade de perda de recursos dos royalties do pré-sal para ciência e tecnologia. O senador se comprometeu a estudar a regulamentação da profissão de físico e explicou a importância da mobilização da comunidade científica na garantia de recursos para ciência e tecnologia.
“Há mais de dez anos discutimos a regulamentação da profissão de físico”, ressaltou o presidente da Sociedade Brasileira de Física (SBF) e membro da Academia Brasileira de Ciência, Celso Pinto. Segundo ele, outras profissões correlatas, como a de geofísico, estão próximas de serem regulamentadas. Isso pode tornar ilegal a possibilidade de físicos trabalharem nas funções de geofísicos em grandes empresas.
Segundo Pinto, essa preocupação também é de interesse dos físicos que atuam na área médica, responsáveis pela operação e calibre de equipamentos como ressonância magnética e laser. Ele acrescenta que a regulamentação estava prevista em projeto de lei que foi arquivado na legislatura anterior.
Petróleo – Pinto explicou que a comunidade científica está preocupada com o destino dos recursos dos royalties de petróleo para Ciência e Tecnologia, estimado em R$ 12 bilhões entre 2011 e 2020. Segundo ele, esse tema deverá ser considerado entre as várias propostas de repartição dos royalties de petróleo do pré-sal. “A perda seria muito grande para a ciência e tecnologia, área estratégica para o país”, enfatizou José Leonardo Ferreira, secretário da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).
Texto: Ines Andrade.
Foto: Anamaria Rossi.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment