Humberto: escândalos do governo Temer estão repercutindo mal no exterior

Humberto: Ações negativas do governo ilegítimo de Temer afetam imagem do Brasil lá fora. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado
Humberto: Ações negativas do governo ilegítimo de Temer afetam imagem do Brasil. Foto: Alessandro Dantas/ PT-Senado

 
Para o senador Humberto Costa (PT), os fatos negativos envolvendo o governo do presidente interino Michel Temer (PMDB) têm prejudicado ainda mais a imagem do País no mundo. O parlamentar destacou reportagens de alguns dos jornais mais influentes do mundo, como o The Guardian, o Financial Times e o New York Times, que relataram, com estarrecimento, as conversas gravadas entre o ex-ministro do Planejamento Romero Jucá (PMDB) e o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado. No áudio, Jucá propõe um pacto para afastar a então presidente Dilma Rousseff (PT) e com isso barrar o avanço das investigações da Operação Lava Jato.
“O que a gente vê é uma tentativa de transformar o País, que é a nona economia do mundo, em uma grande republiqueta de bananas. O mundo inteiro tem se chocado com as arbitrariedades que vem ocorrendo no Brasil. Deram um duro golpe na democracia e agora mais do que nunca ficam claros os motivos para que isso acontecesse”, disse o senador.
Humberto, que na última, segunda-feira esteve no Uruguai, na reunião do Parlasul, que reúne parlamentares de todos os países do Mercosul para denunciar o golpe, disse ainda que há uma “grande movimentação internacional” contra o que ocorreu no Brasil. “São incontáveis as ações ilegítimas deste governo sem voto. O governo interino reuniu o que há de pior na política e o mundo inteiro acompanha assustado os desdobramento desse golpe que abalam ainda mais a imagem do País em todo o mundo”, afirmou Humberto.
Após as revelações de Jucá em gravação, o The Guardian classificou as ações que culminaram com a saída da presidente Dilma como uma “trama maquiavélica” e lembra que Temer incluiu em seu governo “sete ministros implicados na Lava Jato”. O New York Times, por sua vez diz, que a gravação levantar “mais questões sobre os motivos por trás do ímpeto de promover o impeachment de Dilma”. Outro jornal que deu destaque ao assunto foi o Financial Times, para o qual as novas revelações podem “prejudicar o governo Temer”.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment