Caso Jair Bolsonaro: líder do PT discursa em solidariedade à senadora Marinor Brito


O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PT-PE), pediu providências ao Senado e à Câmara dos Deputados contra o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), que ofendeu a senadora Marinor Brito (PSOL-PA), após a discussão do projeto de criminalização da homofobia. Na tribuna do plenário, Costa disse que Bolsonaro agrediu não apenas a senadora do PSOL, mas todo o Senado com suas palavras.
O PL 122/2006, que torna crime as manifestações de homofobia, ia ser votado na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa nesta quinta-feira (12/5), porém foi retirado de pauta pela relatora, senadora Marta Suplicy (PT-SP), que percebeu a resistência dos senadores que compõem a bancada evangélica em votar a matéria. Ao sair da Comissão, o deputado formou o tumulto.
Segundo informação da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays. Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), o PSOL decidiu entrar com representação na Corregedoria da Câmara dos Deputados. Além disso, a senadora entrará com uma ação penal na justiça, pelos crimes de injúria e danos morais. Marinor afirma que a atitude do deputado é desrespeitosa e que se sentiu ofendida em sua feminilidade.
Comentário do senador Humberto Costa:

Ouça o comentário do senador sobre o tema
 
[audio:http://www.senadorhumberto.com.br-content/uploads/2011/05/RadioHC-110512-Humberto-Emenda29.mp3|titles=Humberto quer mais recursos para a saúde, com menos impostos]

“Quero fazer um registro aqui da minha solidariedade à senadora Marinor, que, nesta quinta (11/5) pela manhã, após o encerramento da reunião da Comissão de Direitos Humanos, foi vítima de agressões descabidas, capitaneadas, infelizmente, por um integrante do Congresso Nacional que sequer é parte desta Casa.
Um Deputado Federal, talvez sem saber o que havia sido discutido na Comissão, em que chegamos a um bom termo para aprofundar o debate sobre o tema que estava em questão, capitaneou um processo que agrediu não apenas a senadora, mas também a própria Casa.
Então, quero aqui manifestar a solidariedade do PT, do Bloco de Apoio ao Governo, e demandar da Câmara e do próprio Senado algum procedimento para reparar esse dano que foi feito não só a ela, mas também a esta Casa.
Fonte: Assessoria de Imprensa da Liderança do PT no Senado.
Foto: Lia de Paula/Agência Senado.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment