Mais Médicos avança no atendimento em Pernambuco, diz Humberto

Segundo o senador Humberto Costa, a ação mostra o empenho do Governo Federal em garantir a qualidade e a cobertura plena do programa.  Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado
Segundo o senador Humberto Costa, a ação mostra o empenho do Governo Federal em garantir a qualidade e a cobertura plena do programa. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado

Tido como um dos programas mais bem avaliados do governo Dilma, o Mais Médicos lançou novos editais para a contratação de mais profissionais. Os futuros integrantes do programa vão repor as vagas desocupadas desde o último processo de seleção, realizado em julho. Em Pernambuco, 31 municípios possuem vagas em aberto.
Ao todo, serão chamados 38 médicos para o Estado. Segundo o senador Humberto Costa, a ação mostra o empenho do Governo Federal em garantir a qualidade e a cobertura plena do programa. “É natural que exista uma pequena rotatividade de profissionais em qualquer projeto. Mas o mais importante é o que o Governo Federal está fazendo, que é garantir que a população que precisa tenha sempre assegurado o atendimento. Além disso, abre-se uma ótima oportunidade para os profissionais da área que querem oferecer seus talentos às populações mais necessitadas do país”, afirmou.
Os médicos podem se inscrever na seleção desta terça-feira (13) ao próximo dia 18. Nesse edital de reposição, 323 municípios de todas as regiões brasileiras poderão preencher 410 vagas ociosas. Apenas serão ofertadas para escolha dos profissionais as vagas confirmadas pelos municípios, que devem fazer essa opção pelo Mais Médicos.
SOBRE O PROGRAMA – Criado em 2013, o programa Mais Médicos ampliou a assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões com carência de profissionais. Além do provimento emergencial de médicos, a iniciativa prevê ações voltadas à infraestrutura e à expansão da formação médica no país.
No eixo de infraestrutura, o governo federal está investindo na expansão da rede de saúde. São mais de R$ 5 bilhões para o financiamento de construções, ampliações e reformas de 26 mil Unidades Básicas de Saúde (UBS).
Já as medidas relativas à expansão e reestruturação da formação médica no país, que compõem o terceiro eixo do programa, preveem a criação, até 2017, de 11,5 mil novas vagas de graduação em medicina e 12,4 mil vagas de residência médica para formação de especialistas com o foco na valorização da Atenção Básica e outras áreas prioritárias para o SUS. Destas, já foram autorizadas 5.306 vagas de graduação (3.616 privadas e 1.690 públicas) e 7.742 vagas de residência.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment