Senadores petistas se reúnem com a presidenta Dilma Rousseff

Bancada do PT reunida. Foto: José Cruz / Agência Brasil.
Depois de coordenar um encontro dos senadores petistas com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na última terça-feira (24/5), o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), comanda nesta quinta um almoço da bancada do partido com a presidente Dilma Rousseff (PT), no Palácio da Alvorada. O prato principal, segundo informou Humberto, é o projeto que reforma o Código Florestal. Mas certamente constará no cardápio a dificuldade que a presidente vem enfrentando na área de articulação política.
O líder petista aproveitou para assegurar que não procedem as informações de que Lula poderia assumir o papel de articulador informal do governo, complementando o trabalho dos ministros Antônio Palocci (Casa Civil) e Luiz Sérgio (Relações Institucionais). “Lula não será articulador de nada. Ele está preocupado com a criação do seu instituto e com compromissos internacionais que assumiu. Essa história foi criada por pessoas da imprensa que querem passar a sensação de que Dilma estaria em dificuldades. Isso não existe”, reagiu.
Ao negar que o almoço teria sido marcado para discutir a crise política no governo, Humberto Costa explicou que já havia solicitado à presidente um encontro com toda a bancada do PT no Senado desde a primeira audiência que teve com ela, há alguns meses. “Queríamos um espaço para discutir a relação da bancada com o governo, propor sugestões e colocar algumas demandas”, justificou. O líder petista garantiu que o caso Palocci não estará na pauta de hoje. “Essa discussão já deu o que tinha que dar. Palocci vai dar suas explicações à Procuradoria-Geral da República”, disse. Segundo Humberto, outros temas que poderão ser abordados são a indicação do líder do governo no Congresso Nacional “que já realizou várias sessões sem que o cargo fosse preenchido” e a reforma política.
Mas a preocupação maior de Dilma, agora, é com a votação do projeto do novo Código Florestal. Na noite da terça-feira, os deputados federais da bancada governista se rebelaram contra o Palácio do Planalto e aprovaram o texto do relator Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que, entre outros pontos, libera a ocupação de cerca de 420 mil quilômetros quadrados de áreas de preservação permanentes (APPs) desmatadas até 2008. O projeto segue para votação no Senado e a presidente pretende aproveitar o almoço para discutir estratégias e modificações no texto aprovado pela Câmara.
Fonte: Sérgio Montenegro Filho, do Jornal do Commercio.
Foto: José Cruz / Agência Brasil.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment