Instituto Maurício de Nassau

Lula reafirma compromisso com o Nordeste, diz Humberto

Para o senador, é crescente o otimismo do eleitorado brasileiro com a possível volta de Lula em 2018. Foto: Roberto Stuckert Filho

Para o senador, é crescente o otimismo do eleitorado brasileiro com a possível volta de Lula em 2018. Foto: Roberto Stuckert Filho

 

Ao comentar as declarações de Lula, nesta terça-feira (4), na Rádio Jornal, o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT), disse que o ex-presidente está cada vez mais comprometido com Pernambuco e com o Nordeste. Para o senador, Lula demonstrou estar animado e determinado a buscar soluções para tirar o Brasil da crise.

“É incontestável o carinho e o compromisso de Lula com Pernambuco e com todo o Nordeste. Ele foi o único presidente da história do Brasil que realmente deu esperança ao nordestino de poder sonhar com um país mais igual em que a nossa região pudesse ter as mesmas oportunidades e competir de igual para igual com as demais regiões. Tanto que foi só por causa dele que a obra da Transposição, que era idealizada desde o Brasil Império, realmente saiu do papel”, afirmou Humberto.

Segundo o líder oposicionista, Lula também acerta ao defender novos estímulos à economia para garantir que o País volte a crescer. “O Brasil está parado e esta política de Temer de cortar na carne do trabalhador inviabiliza qualquer retomada porque é o trabalhador brasileiro que faz a roda da economia girar. O ex-presidente sabe muito bem disso porque foi exatamente o que ele fez quando assumiu após anos e anos de crise no governo de Fernando Henrique Cardoso”, comentou.

Para o senador, é crescente o otimismo do eleitorado brasileiro com a possível volta de Lula em 2018. Na última segunda-feira (3), pesquisa divulgada pelo Instituto Maurício de Nassau, mostrou o presidente Lula com 65% das intenções de voto em Pernambuco. O segundo colocado teve apenas 6%. “O Brasil sabe a contribuição que Lula deu a esse País. Sabe também que ele é o mais preparado para conduzir o país de volta ao crescimento. Lula está trazendo de volta uma onda que está se espalhando por todo o canto”, concluiu Humberto Costa.

Humberto vê enfraquecimento de Temer e comenta pesquisa da Maurício de Nassau que dá Lula em primeiro nas intenções de voto

Humberto: Muita gente em Brasília está começando a querer se desvincular de Temer e isso não é por acaso. Foto: Asscom HC

Humberto: Muita gente em Brasília está começando a querer se desvincular de Temer e isso não é por acaso. Foto: Asscom HC

 

 

Para um auditório lotado, formado por trabalhadores da área da agricultura de todo o Estado de Pernambuco, o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT) disse, ontem, que o governo de Michel Temer (PMDB) terá muita dificuldade para aprovar a Reforma da Previdência no Congresso Nacional. O projeto está sendo debatido em Comissão Especial da Câmara Federal. Segundo o senador, é notório o enfraquecimento de Temer e a crescente insatisfação com o seu governo.

“O governo sofreu uma grande derrota com a rejeição da proposta de cobrança em universidades públicas e muita gente da base do governo não está disposta a ter que explicar ao seu eleitorado, no ano que vem, o porquê de votar num projeto como esse da Reforma da Previdência, que penaliza de todas as formas o trabalhador”, disse Humberto na primeira reunião do Conselho Deliberativo da Fetape, em Carpina. O encontro, que teve como tema a Reforma da Previdência, reuniu dirigentes sindicais e várias lideranças políticas. Entre os presentes, o presidente da Contag, Aristides Santos, o senador José Pimentel (PT-CE), o presidente da CUT, Carlos Veras, o presidente da CTB, José Rodrigues, o deputado estadual Odacy Amorim (PT) e o presidente do PT, Bruno Ribeiro.
“Muita gente em Brasília está começando a querer se desvincular de Temer e isso não é por acaso. A popularidade segue caindo, pesquisa após pesquisa. Hoje, 79% dos brasileiros diz que não confia no presidente, a economia brasileira segue ladeira a baixo e o povo não quer nem ouvir falar nesse pacote de reformas. Nem a política do toma lá da cá, da qual Temer é especialista, está dando conta disso”, avalia o senador.
Para Humberto, a crescente mobilização nas ruas vem também pressionando o governo Temer. “Manifestação após a manifestação, o que a gente vê é cada vez mais gente contra esse governo. Por isso, essa ação precisa ser constante. Temos que ocupar todos os espaços, nas ruas, nas redes, mandar e-mail aos parlamentares, pressionar. Assim conseguiremos barrar esse projeto nefasto”, afirmou o líder da Oposição.
PESQUISA DÁ LULA

Humberto Costa comentou a pesquisa de opinião divulgada pelo Instituto Maurício de Nassau, que dá ao ex-presidente Lula o primeiro lugar nas intenções de voto para presidente da República, em Pernambuco, com um total de 65%. Uma diferença esmagadora para o segundo e o terceiro colocados que tiveram 6% cada.

Para o senador, trata-se de mais uma prova cabal de que o povo está consciente do que acontece no País, onde, através de um golpe parlamentar, um projeto político vitorioso e popular foi sacado do governo.

“Não é nenhuma novidade, pois todo mundo sabe do carinho, da gratidão e do respeito que o pernambucano tem por Lula. Todos sabem que foi nos seus governos, e no de Dilma Rousseff, que o Estado cresceu e obteve resultados inéditos em termos de desenvolvimento social e econômico. Querer negar isto é inútil. O povo vai botar as coisas em seus devidos lugares”, afirmou Humberto.

O líder da Oposição destacou, ainda, a performance de Lula na região do Sertão do São Francisco, onde o percentual de intenções de voto do ex-presidente atinge os 90%. “Este é um dado que deve ter deixado os golpistas de cabelo em pé. Sobretudo aqueles que tentam negar o papel de Lula e Dilma na conclusão do projeto de Transposição do São Francisco.  Já haviam levado uma surra aqui, quando tentaram enganar o povo e só juntaram meia dúzia de gatos pingados na visita de Temer e sua turma a Monteiro (PB), enquanto, dias depois, Lula e Dilma reuniriam mais 70 mil pessoas. A pesquisa, agora, não faz nada mais do que referendar esse julgamento popular. O povo não é bobo”, assinalou Humberto Costa.