Ministério dos Transportes

Humberto critica plano de privatização da Infraero

Humberto: stão dilapidando o patrimônio nacional. A Infraero é uma empresa importante, ativa e que está dando lucro.  Foto: Roberto Stuckert Filho

Humberto: stão dilapidando o patrimônio nacional. A Infraero é uma empresa importante, ativa e que está dando lucro. Foto: Roberto Stuckert Filho

 

Depois de anunciar a privatização da Eletrobras, o governo de Michel Temer (PMDB) mira agora na Infraero. Nessa quarta-feira (14), o Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella (PR), confirmou que o governo tem a intenção de abrir o capital da estatal aeroportuária. A medida, no entanto, já enfrenta reação. Segundo o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT), não existem motivos reais para a venda da empresa que, este ano, deve lucrar R$ 400 milhões.

“Estão dilapidando o patrimônio nacional. A Infraero é uma empresa importante, ativa e que está dando lucro. Não existe nenhum motivo para acabar com uma estatal que é eficiente, uma referência nacional. Uma ação como esta vai gerar ainda uma série de demissões”, afirmou. A empresa tem hoje mais de 10 mil funcionários.

O senador disse que a abertura do capital da Infraero pode gerar, inclusive, perda na qualidade de serviço. “Temer, o maior chefe de quadrilha que esse país já teve, segue tentando vender o Brasil a preço de banana. Está sendo assim com a Eletrobrás, com a Chesf e até com a Amazônia. Dá para imaginar todas as tramas e negociatas que estão sendo feitas para vender aquilo que nós lutamos tanto para construir. Isto a preço de banana e sem nenhuma garantia de que isso vai gerar algum retorno em relação ao serviço já oferecido”, criticou Humberto.

O senador ainda questionou o modelo econômico do governo de Michel Temer. “É um governo ilegítimo que bate recorde no rombo das contas públicas. Também pudera: só na primeira tentativa de salvar a sua pele no Congresso Nacional ele gastou 15 bilhões de reais para fazer um acordão que o livrasse da primeira denúncia da Procuradoria Geral da República. Imaginem quanto não vai gastar agora. Um governo que oprime os mais pobres, beneficia os mais ricos e quer salvar a sua pele e da sua ‘entourage’ a qualquer custo, inclusive acabando com o patrimônio dos brasileiros”, afirmou.

Agenda de Humberto vai do litoral ao sertão

Senador cumpre extensa agenda em sete municípios de Pernambuco nesta sexta-feira e sábado  Foto:  Alessandro Dantas/Liderança do PT no Senado

Os projetos ampliam o controle do Estado para prevenir e combater a impunidade que perpetua a corrupção e vão ao encontro das medidas tomadas pelos governos do PT, diz Humberto.  Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado

 

O fim de semana vai ser de andança para o líder do PT no Senado, Humberto Costa. A agenda de sexta (26) e sábado (27) do senador está carregada de atividades que vão da Região Metropolitana do Recife ao Sertão, com eventos também no Agreste. Humberto estará nos municípios de Cabo de Santo Agostinho, na RMR, Taquaritinga do Norte, Santa Cruz do Capibaribe e Caruaru, no Agreste, e Arcoverde e Serra Talhada, no Sertão.

O senador inicia a maratona, na manhã da sexta-feira, no Cabo de Santo Agostinho, onde anuncia, junto com o prefeito Vado da Farmácia e do superintendente do Incra em Pernambuco, Luiz Aroldo, a construção e a recuperação de 35 km de estradas vicinais beneficiando 200 famílias da região com recursos no valor de R$ 2,5 milhões oriundos do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

Logo após o ato, o senador segue para o distrito de Pão de Açúcar, localizado no município de Taquaritinga do Norte, para uma reunião com seis vereadores e o vice-prefeito Lero. À tarde, Humberto segue para Santa Cruz do Capibaribe, onde participa de audiência pública na Câmara Municipal de Vereadores sobre a retomada da duplicação da BR-104.

Solicitada pelo vereador de Santa Cruz do Capibaribe, Fernando Aragão, a audiência contará com o senador Humberto Costa e com a presença de representantes do Ministério dos Transportes e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). O dia do líder do PT termina em Caruaru, cidade em que o senador passou a noite de São João e onde vai se reunir com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, e prefeitos da região para tratar sobre o tema da mobilidade no Agreste pernambucano.

“O Governo Federal é extremamente atuante no nosso Estado, onde estão sendo tocadas obras estruturais fundamentais. Essas agendas nos municípios são de grande importância para que a população acompanhe de perto o que se passa. Vamos mostrar que seguimos investindo fortemente em Pernambuco”, afirma Humberto.

No sábado, o senador faz palestra sobre Reforma Política durante o Congresso Estadual de Vereadores e Servidores de Câmaras e Prefeituras Municipais, promovido pela União de Vereadores de Pernambuco (UVP), que acontece em Arcoverde. Após o almoço, Humberto segue para Serra Talhada, onde vai à comunidade de Luanda para participar, junto com o diretor da Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial (SEPIR), Igor Prazeres, da entrega do certificado de comunidade Quilombola à população daquela área.

Além dessa agenda, eles entregam uma unidade de saúde e assinam a Ordem de Serviço de uma praça para a comunidade. “O reconhecimento, por parte do Governo Federal, dessa comunidade como Quilombola será muito importante para o povo de Luanda, pois eles poderão captar recursos de diversas políticas públicas disponíveis”, festeja Humberto Costa.

Agenda de Humberto

Sexta-feira, 26/06

8h30 – Anúncio de construção e recuperação de estradas vicinais do Cabo de Santo Agostinho – Local: Usina Liberdade, no Cabo de Santo Agostinho
12h – Reunião com vereadores e vice-prefeito de Taquaritinga do Norte – Local: Distrito de Pão de Açúcar, em Taquaritinga do Norte
14h – Audiência pública sobre a BR-104 na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe – Local: Santa Cruz do Capibaribe
18h – Reunião com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, e prefeitos do Agreste – Local: Centro Administrativo, em Caruaru

Sábado, 27/06
9h30 – Palestra sobre Reforma Política – Local: Auditório da AESA, em Arcoverde
15h30 – Entrega de unidade de saúde – Local: Comunidade de Luanda, em Serra Talhada
17h – Entrega do certificado de comunidade Quilombola à Luanda e assinatura da Ordem de Serviço para a construção de uma praça – Local: Comunidade de Luanda, em Serra Talhada

Humberto propõe ao Senado criar comissão para acompanhar Arco e BRs

Humberto Costa Armando Monteiro e o ministro dos Transportes

 

Preocupado com o andamento do projeto do Arco Metropolitano do Recife e de outras obras em rodovias federais em Pernambuco, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), protocolou nessa terça-feira (3) requerimento para a criação de uma comissão temporária externa para acompanhar os empreendimentos.

Os cinco parlamentares que deverão compor o colegiado, conforme prevê o documento apresentado por Humberto, serão responsáveis por fiscalizar a execução do Arco e das obras de duplicação da BRs 104 – que passa por Caruaru, Toritama e Taquaritinga do Norte -
e 423, no trecho entre São Caetano e Garanhuns.

O senador explica que o objetivo da comissão é avaliar e monitorar o andamento dos três projetos no Estado, que são viabilizados com recursos federais, pois considera essenciais para o desenvolvimento da região Nordeste. “Sendo assim, considera-se relevante a intervenção do Senado, como Casa fiscalizadora”, ressalta no requerimento.

Ele detalha o estágio atual em que as obras estão. No caso da BR-104, Humberto lembra que o Governo do Estado assumiu o empreendimento em 2009, mas, por problemas de ordem técnica, suspendeu-o.

Já a duplicação da BR-423, segundo ele, está atrasada devido às modificações no projeto original, pois as obras ocasionaram prejuízos ao trânsito em Garanhuns, considerado um dos polos de saúde e educação de Pernambuco.

O Arco Metropolitano, por sua vez, fundamental para a mobilidade da Região Metropolitana do Recife, tem dificuldades no lote 1 em razão da necessidade de transposição de uma Área de Proteção Ambiental (APA) na mata de Aldeia, onde há mananciais e nascentes de rios. O projeto original teve que ser refeito por exigências ambientais e o traçado original acabou ampliado em mais de 20 quilômetros.

Porém os municípios de Igarassu, Itapissuma, Paulista, Abreu e Lima e Araçoiaba, que foram retirados do novo projeto, manifestaram descontentamento com a medida, alegando que as cidades que governam sofreriam prejuízos econômicos pela exclusão no traçado alternativo. O líder do PT explicou que esse foi um dos motivos que o levou a procurar o novo ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, no fim de janeiro. “Queremos trabalhar para conciliar preservação ambiental com desenvolvimento”, afirma.

Para discutir ainda mais a questão, Humberto pretende realizar uma audiência pública com todos os atores envolvidos no processo, entre eles moradores de Aldeia, para buscar o melhor caminho. O ministro dos Transportes e o senador licenciado e ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, deverão participar do ato, bem como o senador Douglas Cintra (PTB-PE), que subscreveu o requerimento de criação da comissão externa juntamente com Humberto.

Já o lote 2 do Arco deve ser licitado até o mês que vem, conforme anunciou Humberto no último dia 29, após participar de uma reunião com o ministro Antônio Carlos Rodrigues. Esse lote, que mantém o traçado original do projeto, vai viabilizar o trecho que sai da BR-408, em Paudalho, até a BR-101 Sul, no Cabo de Santo Agostinho, fazendo conexão com a BR-232 na altura de Moreno.

Lote 2 do Arco Metropolitano será licitado em março, afirma Humberto

Foto: Edsom Leite - Ascom/Ministério dos Transportes

Foto: Edsom Leite – Ascom/Ministério dos Transportes

Após uma reunião extremamente positiva com o novo ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, na noite dessa quinta-feira (29), o líder do PT no Senado, Humberto Costa, anunciou que o lote 2 do Arco Metropolitano do Recife deve ser licitado no próximo mês de março. A garantia foi dado pelo próprio ministro, que explicou que a obra é uma das prioridades da pasta para 2015.

O lote 2 do Arco – que mantém o traçado original do projeto – vai viabilizar o trecho que sai da BR-408, em Paudalho, até a BR-101 Sul, no Cabo de Santo Agostinho, fazendo conexão com a BR-232 na altura de Moreno. Como a licitação ocorrerá por meio de Regime Diferenciado de Contratação (RDC), o processo será mais célere e as obras devem começar já no segundo semestre do ano.

O ponto de maior dificuldade ainda é a questão do lote 1 do Arco Metropolitano, em razão da necessidade de transposição de uma Área de Proteção Ambiental (APA) na mata de Aldeia, onde há mananciais e nascentes de rios. O projeto original teve que ser refeito por exigências ambientais e o traçado original acabou ampliado em mais de 20 quilômetros.

No entanto, prefeitos dos municípios que foram excluídos pelo novo projeto manifestaram descontentamento com a medida, alegando que as cidades que governam sofreriam prejuízos econômicos pela exclusão no traçado alternativo. “Esse foi um dos motivos que também nos levou a procurar o Ministério dos Transportes. Queremos trabalhar para conciliar preservação ambiental com desenvolvimento”, explicou Humberto.

De acordo com o líder do PT, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) já está empenhando em resolver a questão. “Na APA, nós temos uma chamada mancha de mata para a qual podemos arrumar uma solução de engenharia viável. Pode-se fazer um viaduto sobre ela, pode-se contorná-la. Enfim, o DNIT está debruçado para encontrar uma solução tecnicamente vantajosa e que não traga nenhum prejuízo ambiental”, esclareceu o senador Humberto Costa.

O encontro dessa quinta-feira, ocorrido na sede do Ministério dos Transportes, contou com a presença do senador pernambucano licenciado e atual ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro.

Humberto reúne bancada do PT e tem novas reuniões na Esplanada

Foto: PT no Senado

Foto: PT no Senado

O líder do PT no Senado Federal, Humberto Costa, chega a Brasília nesta quinta-feira (29) para participar de uma extensa agenda política. Entre os eventos, estão a reunião da bancada de senadores petistas para o início do ano legislativo e encontro com ministros do Governo Federal.

Além de Pepe Vargas, das Relações Institucionais, e Aloízio Mercadante, da Casa Civil, Humberto terá reunião com Antônio Carlos Rodrigues, o novo ministro dos Transportes.

“Vamos discutir questões como a BR 104, a BR 423 e, principalmente, o Arco Metropolitano do Recife, os passos que vão ser dados para o projeto final”, disse o senador.

Em dezembro, Humberto esteve no Ministério dos Transportes para encaminhar uma série de pedidos referentes à malha viária federal em Pernambuco. Entre elas, algumas obras na BR 316, que devem começar ainda neste primeiro semestre. A rodovia passará por um rebaixamento de aclive num trecho de 53 quilômetros entre Parnamirim e Cabrobó, no Sertão.

Outras solicitações levadas por Humberto para intervenções na BR 408, que chega à Região Metropolitana do Recife, e na BR 232, entre São Caetano e Arcoverde, serão estudadas pelo Ministérios dos Transportes e pelo DNIT, que vão avaliar a adequação e a capacidade orçamentária dos empreendimentos.

SENADO – Na sexta-feira, os 14 senadores petistas vão se reunir pela primeira vez em 2015. No encontro, eles irão decidir quem irá liderar a bancada neste ano e quem serão os dois ocupantes da Mesa Diretora da Casa, além dos dois presidentes de Comissão, vagas que, proporcionalmente, cabem ao PT.

No domingo, dia 1º de fevereiro, o Senado realiza sua primeira sessão da nova legislatura, com nova composição da Casa, em razão do resultado das eleições de outubro passado, bem como das vagas deixadas por senadores indicados ministros pela presidenta Dilma Rousseff. Foram eleitos 22 novos senadores e reeleitos cinco. No mesmo dia, acontece a eleição do presidente do Senado e dois outros seis integrantes da Mesa Diretora para o próximo biênio.

Obras em BRs de Pernambuco saem em 2015, garante Humberto

Foto: PT no Senado

Foto: PT no Senado

Algumas das principais rodovias federais de Pernambuco devem receber melhorias significativas a partir de 2015. Líder do PT no Senado, o senador Humberto Costa (PE) esteve com o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, no último dia 16, para tratar de projetos referentes a BRs do Estado que precisam de obras para dinamizar a economia das regiões em que se encontram e melhorar o fluxo de veículos que recebem.

De acordo com Humberto, as solicitações foram muito bem acolhidas pelo ministro dos Transportes, que convocou para a reunião representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT). As primeiras intervenções do Governo Federal devem ser feitas na BR 316, no Sertão. A rodovia passará por um rebaixamento de aclive entre Belém do São Francisco e Cabrobó e o padrão da estrada será melhorado, a partir da sua complementação por um trecho ainda não construído. O estudo deve sair já no primeiro semestre de 2015.

Sobre a BR 116, o Ministério dos Transportes explicou que está em andamento uma projeção de aumento da capacidade da rodovia no trecho que a liga até Salgueiro, no Sertão. No caso da BR 423, que começa em Caruaru e é fundamental para o Agreste, o Ministério reiterou o compromisso da duplicação de 80 quilômetros entre São Caetano e Lajedo, cujos trabalhos tiveram que ser revisados por problemas técnicos. A solução deverá ser refeita até abril quando os lotes 1 e 2 devem ser licitados.

“A receptividade do Ministério dos Transportes e do DNIT foi muito boa em relação aos pleitos de Pernambuco. Eles têm um conhecimento muito aprofundado das necessidades da nossa malha viária federal e fazem disso uma prioridade do governo da presidenta Dilma”, explicou Humberto. “Estou certo de que teremos intervenções muito consistentes a partir do ano que vem”, concluiu.

Encaminhadas pelo líder do PT, as solicitações para obras de um trecho de 53 quilômetros da BR 316 entre Parnamirim e Cabrobó, no Sertão; na 408, que chega à Região Metropolitana do Recife; e na 232, entre São Caetano e Arcoverde, serão estudadas pelo Ministérios dos Transportes e pelo DNIT, que vão avaliar a adequação e a capacidade orçamentária dos empreendimentos.

Edital para a primeira parte do Arco Metropolitano sai em janeiro, diz Humberto

Senador e o ministro dos Transportes

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) está finalizando os detalhes para abrir a licitação do lote 2 do Arco Metropolitano do Recife. O edital deve ser publicado até o próximo dia 31 de janeiro, segundo o líder do PT no Senado, Humberto Costa, que teve reunião nessa terça-feira (16) no Ministério dos Transportes, com o ministro Paulo Sérgio Passos, para discutir o tema.

No início da semana, ocorreu uma audiência pública em Pernambuco para tratar das licenças ambientais e do teor do anteprojeto do lote 2, antes do seu lançamento. Agora, a CPRH tem até 30 dias para se manifestar sobre o licenciamento, mas o posicionamento não impede a abertura do edital das obras no fim de janeiro.

O lote 2 do Arco Metropolitano do Recife contempla obras que começam na BR-408 e seguem em direção a Alagoas. “Tive a garantia do ministro de que tudo está muito bem encaminhado para licitar o início do Arco. Será por Regime Diferenciado de Contratação, RDC, um rito mais acelerado de licitação. Até o fim do 1° semestre de 2015, já teremos o resultado de quem venceu o processo”, afirma Humberto.Lote 1 – Em razão de questões ambientais, o lote 1 do Arco Metropolitano, que originalmente passava por algumas áreas de preservação, foi obrigado a ter o traçado modificado, o que provocou atraso nas obras.

O DNIT está realizando novos estudos topográficos, mas já estima que o novo desenho do projeto vai aumentar o trecho entre 17 e 20 quilômetros. O lote 1 trata da parte do Arco que sai da divisa com a Paraíba e chega até a BR-408, onde se integra às obras do lote 2.

“As questões ambientais provocaram um impasse. Nem a construção de elevados resolveria o problema. Então, essa parte teve que ser repensada. Mas tudo está encaminhado para que o anteprojeto do lote 1 seja concluído até fevereiro”, esclareceu Humberto.

Segundo o líder do PT, os técnicos do DNIT estão em contato permanente com a CPRH e já estiveram na fábrica da Fiat, em Goiana, na Mata Norte, para acertar o melhor traçado de saída para o escoamento da produção de veículos. “As obras desse lote 2 devem começar até 2016″, estimou Humberto.

Licitação do Arco Metropolitano sai em novembro, afirma Humberto

 

Humberto e ministro dos transpotes Arco Metropolitano
O Arco Metropolitano do Recife terá um forte impulso em até três meses, quando deverá ser licitado o lote 2 para a construção da nova pista duplicada de 80 quilômetros, que ligará a BR-101 Norte à BR-101 Sul em Pernambuco. Foi essa a garantia dada pelo ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, ao líder do PT no Senado, Humberto Costa, em uma reunião ocorrida na sede do ministério, na noite desta quarta-feira (6).

“A presidenta Dilma abraçou intensamente essa obra do Arco. É uma prioridade para o Governo Federal”, assegurou o ministro dos Transportes. “É uma grande alegria saber. Essa obra é fundamental para dinamizar a economia de Pernambuco e melhorar a mobilidade urbana no nosso Estado”, explicou Humberto a Paulo Sérgio Passos.

O lote 2 do Arco – que mantém o traçado original do projeto – vai viabilizar o trecho que sai da BR-101 Norte, cruza a BR-232 e chega à BR-408. No próximo dia 15, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) protocolará na Agência Ambiental de Pernambuco (CPRH) o Estudo de Impacto Ambiental/Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA), a partir do que espera receber uma licença-prévia e, posteriormente, uma licença de instalação para a obra.

“Até outubro, o anteprojeto estará pronto e, em novembro, ocorrerá a licitação para o lote 2″, afirmou Humberto, na saída do encontro. “Como é uma licitação por Regime Diferenciado de Contratação (RDC), tudo será concluído em até dois meses”, disse o senador. O Ministério dos Transportes avalia que, em algumas áreas de mata atlântica em regeneração, será necessário se fazer um contorno ou até um elevado para preservar a vegetação nativa.

De acordo com o ministério, o lote 1 apresenta um pouco mais de dificuldade, em razão da necessidade de transposição da Área de Proteção Ambiental (APA) Aldeia-Iberê. A CPRH teria concordado com o desmembramento, desde que o Governo Federal fizesse novo EIA/RIMA, incluindo análise de fauna e flora.

Arco Metropolitano: Humberto Costa vê ingratidão em socialistas

radio


O líder do PT no Senado, Humberto Costa, respondeu com veemência as acusações de que a suspensão da licitação das obras do Arco Metropolitano tenha alguma conotação política. Segundo o parlamentar, o Governo Federal tem todo o interesse que a obra seja realizada e concluída num curto intervalo de tempo, mas para isso é preciso fazer os ajustes necessários no edital.

Estão querendo criar uma temática política em algo que não tem nada a ver. Estão querendo dizer que Pernambuco está sendo discriminado porque o governador rompeu com Lula, rompeu com Dilma, rompeu como Governo. Não existe nada disso. Estão criando um clima de confronto com o Governo Federal desnecessariamente. No governo Dilma, Pernambuco recebeu mais recursos do que no governo do presidente Lula. E eu acho que é uma profunda ingratidão alguém dizer que o governo que fez por Pernambuco o que fez estaria tendo uma postura de retaliação”, afirmou o senador em entrevista a uma rádio local. 

O senador, que ontem teve um encontro com o ministro dos Transportes, relatou as razões pelas quais houve o adiamento do processo de licitação. De acordo com Humberto Costa, existem questionamentos ao anteprojeto contratado pelo Governo do Estado. O projeto inicial foi pensado como uma PPP, inclusive com a cobrança de pedágio, mas o Governo Federal é contra a cobrança de pedágio em regiões metropolitanas.

Por essa razão, o Governo Federal decidiu por ele próprio fazer a obra. Quando essa decisão foi tomada, o Governo do Estado ofereceu a União o projeto que havia sido feito com vistas a uma PPP. O Governo Federal recebeu esse projeto e começou a preparar a licitação”, disse.

Humberto disse que foram observadas uma série de imprecisões e erros de cálculos no documento inicial. “Não seria prudente por parte do governo, inclusive, porque o próprio TCU havia levantado questionamento em alguns aspectos do edital que estava sendo formulado. Então, o governo entendeu que seria uma boa precaução não lançar ao edital agora”, destacou o senador.

Nota do PT sobre o transporte público

As manifestações realizadas em todo o País comprovam os avanços democráticos conquistados pela população. São manifestações legítimas e as reivindicações e os métodos para expressá-las integram o sistema democrático.

É papel dos partidos, do Congresso e dos Governos em todos os níveis dialogar com estas aspirações.

As transformações promovidas no Brasil nos últimos 10 anos, pelos Governos Lula e Dilma – com a ascensão social de 40 milhões de pessoas, a redução das desigualdades sociais, a geração de mais de 20 milhões de empregados com carteira assinada, o ingresso de milhões de jovens nas universidades, a ampliação de oportunidades para todos, enfim o surgimento de um novo País – colocam na ordem do dia uma nova agenda.

Avançamos e podemos avançar ainda mais. Na área de mobilidade urbana, que agora catalisa manifestações em centenas de cidades, várias conquistas ocorreram em governos do PT, como o Bilhete Único, pelo Governo Marta em São Paulo, que resultou na redução de 30% no custo do sistema. Bilhete este que será agora ampliado pelo prefeito Fernando Haddad, com validade mensal e novos ganhos para os usuários que ainda serão beneficiados com a decisão da abertura de corredores e duplicação de importantes vias de acesso à periferia.

O Governo Dilma, que destinou R$ 33 bilhões para o PAC da Mobilidade Urbana, editou Medida Provisória que zerou as alíquotas de PIS/PASEP e Cofins incidentes sobre as empresas operadoras de transporte coletivo municipal rodoviário, metroviário e ferroviário de passageiros, possibilitando a redução das tarifas.

O PT saúda, pois, as manifestações da juventude e de outros setores sociais que ocupam as ruas em defesa de um transporte público de qualidade e barato.

Estamos certos de que o movimento saberá lidar com atos isolados de vandalismo e violência, de modo que não sirvam de pretexto para tentativas de criminalização por parte da direita. Nesse sentido, repudiamos a violência policial que marcou a repressão aos movimentos em várias praças do País, sobretudo em São Paulo, onde cenas de truculência, inclusive contra jornalistas no exercício da profissão, chocaram o País.

A presença de filiados do PT, com nossas cores e bandeiras neste e em todos os movimentos sociais, tem sido um fator positivo não só para o fortalecimento, mas, inclusive, para impedir que a mídia conservadora e a direita possam influenciar, com suas pautas, as manifestações legítimas.

A insatisfação de parcelas da juventude em relação às instituições e aos partidos políticos revela a necessidade de uma ampla reforma do sistema político e eleitoral em defesa do que vêm se batendo o PT e outras organizações da sociedade.

Do mesmo modo, as manifestações têm mobilizado sua inconformidade contra o tratamento dado pelo mídia conservadora aos movimentos, inclusive pelo fato de, num primeiro momento, ter criticado a passividade da polícia.

Diante das demandas por transporte de melhor qualidade e barato, o Diretório Nacional do PT recomenda aos nossos governos que encontrem uma resposta necessária, que, no curto prazo, reduza as tarifas de transporte e, num médio prazo, em conjunto com os governos estadual e federal e com ampla participação popular, discuta soluções para um novo financiamento público da mobilidade urbana.

A direção do PT conclama a militância a continuar presente e atuante nas manifestações lado a lado com outros partidos e movimentos do campo democrático e popular.

São Paulo, 19 de junho de 2013.

Rui Falcão
Presidente Nacional do PT

Página 1 de 212