Dilma: "A atenção e o cuidado com o Nordeste não são um favor; são direitos do povo nordestino"


A presidenta Dilma Rousseff afirmou na tarde desta terça-feira (2/4), durante entrega de máquinas retroescavadeiras aos prefeitos de municípios do Ceará, que os investimentos feitos pelo governo federal no Nordeste são o atendimento dos direitos dos nordestinos (veja vídeo acima). Mais cedo, Dilma anunciou mais R$ 9 bilhões em investimentos para combater os efeitos da estiagem na região.
“Essas obras estruturantes tratam de assegurar a regularidade da oferta da água. (…) O que o Nordeste está recebendo faz parte dos direitos do povo nordestino, que nós estamos fazendo valer. Eu quero falar isso por uma questão: muitas vezes o problema era colocado nos seguintes termos ‘o Nordeste e a seca são um problema’. Jamais houve uma atitude correta em relação a essa situação, ao longo dos anos, sobre essa situação que é a questão da existência de um fenômeno climático nessa região do país”, afirma.
A presidenta ainda anunciou o investimento de R$ 230 milhões na construção de um centro de treinamento olímpico para preparação de atletas brasileiros para a disputa dos Jogos Olímpicos de 2016 ao lado do estádio Castelão, em Fortaleza. Outra medida na capital é a inclusão da obra da ponte estaiada do Rio Cocó no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), com R$ 277 milhões em recursos para melhorar o trânsito entre as avenidas Sebastião de Abreu e Washington Soares. Dilma também revelou que os municípios do semiárido em estado de emergência vão receber, além de motoniveladora, retroescavadeira e caminhão-caçamba, um caminhão-pipa e pá carregadeira.
“Para os municípios que estão na região do semiárido, ou em região na qual foi decretada emergência reconhecida pelo Ministério da Integração, nós, compreendendo a situação especial, crítica, em que eles se encontram, vamos entregar uma motoniveladora, uma retroescavadeira, um caminhão caçamba e mais um caminhão-pipa com reservatório flexível e uma pá carregadeira. Por que essas cinco? Porque isso dará maior autonomia para o município, maior autonomia para ele atuar junto às comunidades que são aquelas que integram a sua região”, completa.
Fonte: Blog do Planalto.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment