Humberto Costa quer empenho em investigação de morte de integrante do MST em Pernambuco


O senador Humberto Costa (PT-PE) lamentou nesta terça-feira (27/3), no Plenário do Senado, o assassinato do líder regional pernambucano do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Antonio Tiningo. O parlamentar informou que Tiningo foi assassinato na sexta-feira (23), no município de Jataúba (PE).
“Antonio Tiningo foi vítima de um covarde atentado, e como decorrência desse atentado, dessa emboscada perdeu sua vida. Recebeu dois tiros no momento em que trafegava com sua esposa ao longo de uma estrada que ligava dois assentamentos do MST”, acrescentou.
Na opinião de Humberto Costa, esse episódio demonstra a trágica e tensa situação dos conflitos agrários no campo brasileiro. Segundo a polícia, disse o senador, o crime deve ter sido encomendado, visto que apenas Tiningo foi alvejado, tendo sua esposa saído ilesa.
“Desde fevereiro Tiningo vinha recebendo ameaças de morte pelo papel que ele executava como liderança regional do MST nas disputas de terras na região”, afirmou.
Humberto Costa solidarizou-se com a família do militante e pediu empenho às forças policias “para o esclarecimento dos fatos”. O senador disse que os responsáveis pelo atentado e os mandantes do crime precisam ser punidos para que a impunidade não incentive outros crimes similares.
O senador aproveitou para reafirmar a importância da reforma agrária no país e disse que Pernambuco e São Paulo são dois dos estados brasileiros com mais histórico de luta por justiça no campo.
“Pernambuco, dos engenhos, tem sua história marcada pelas ligas camponesas, pelas lutas de Francisco Julião e Gregório Bezerra, personagens que marcaram sua trajetória por intermédio da luta contra o latifúndio, um problema que guarda relação direta com a miséria no campo”, declarou.
Fonte: Agência Senado.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment