Humberto Costa reforça em Paris campanha para tornar o frevo patrimônio imaterial da humanidade

Com objetivo de consolidar as conquistas culturais do Recife, o senador Humberto Costa participa na próxima quarta-feira (5/12), em Paris (França), da solenidade que decidirá sobre o reconhecimento do frevo como patrimônio imaterial da humanidade. A convite da ministra da Cultura, Marta Suplicy, o senador petista irá compor a comitiva brasileira que acompanhará a 7ª Sessão do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, realizada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).
“Ciente da valiosa contribuição de Vossa Excelência para a cultura brasileira em geral, e sendo senador pelo estado brasileiro que carrega o frevo como um de seus principais símbolos, seria para mim motivo de muita satisfação contar com sua companhia para compartilharmos a alegria de presenciar o reconhecimento mundial da singularidade e relevância do frevo”, justificou a ministra em expediente enviado ao gabinete do senador.
Em 2007, durante a gestão do então prefeito João Paulo (PT), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) já havia declarado o frevo como patrimônio imaterial do Brasil e convencionado o dia 9 de fevereiro como o Dia do Frevo, comemorado desde então na capital pernambucana. “O PT sempre vem trabalhando pela Cultura do Recife, de Pernambuco e do Brasil, e me honra muito participa deste evento que será um marco em nossa história, com um reconhecimento mundial para uma das mais importantes tradições de nosso povo”, comemora o senador Humberto Costa.
O frevo é um ritmo e uma dança criada pelos escravos em Pernambuco no final do século XIX, que mistura marcha, maxixe e elementos da capoeira em movimentos extremamente acelerados. O nome faz referência a palavra ferver, que é como vemos os dançarinos pularem e dançarem rapidamente ao som das orquestras. As músicas são executadas predominantemente durante o Carnaval, embalando o trajeto dos blocos de rua, e os passistas ajudam a proteger o estandarte de cada agremiação.
Fonte: gabinete do senador Humberto Costa.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment