Humberto entre os 100 mais influentes do Diap


O senador Humberto Costa é um dos parlamentares mais influentes do Brasil. Ele integra a lista do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), publicada nesta quarta-feira (7). Em sua 20ª edição, o levantamento analisa o trabalho dos 513 deputados federais e 81 senadores e elege os 100 parlamentares protagonistas do processo legislativo. Desde o seu primeiro ano de mandato, Humberto aparece na lista do Diap, somando três indicações até agora.
A lista conta com 61 deputados e 39 senadores e divide os congressistas pela apresentação de qualidades específicas na atuação parlamentar. Conforme o levantamento, Humberto Costa ganha destaque entre os seus colegas por sua capacidade de articulação. “São parlamentares com excelente trânsito nas diversas correntes políticas, cuja facilidade de interpretar o pensamento da maioria os credencia a ordenar e criar as condições para o consenso”, define o Diap.
Humberto Costa já apresentou 136 proposições, integra oito comissões, participa do grupo de representantes do parlamento brasileiro no Mercosul e é membro da Organização Global de Parlamentares Contra a Corrupção (Gopac, na sigla em inglês). Durante o primeiro ano do seu mandato, 2011, o senador pernambucano foi Líder do Bloco do Governo no Senado Federal. No ano passado, assumiu a relatoria do processo que culminou com a cassação do senador Demóstenes Torres (GO). Hoje ele é relator da Comissão de Financiamento da Saúde e da Comissão Externa para acompanhar os Programas de Transposição e Revitalização do Rio São Francisco.
O DIAP
O DIAP, instituição que anualmente prepara e divulga a lista do seleto grupo de parlamentares mais influentes, foi fundado há 29 anos, e representa aproximadamente 900 entidades sindicais de todo País. O departamento atua nos Poderes da República, em especial no Congresso Nacional, para institucionalizar a transformação, em normas legais, das reivindicações predominantes, majoritárias e consensuais da classe trabalhadora.
Para a classificação e definição dos nomes que lideram o processo legislativo, o DIAP adotou critérios qualitativos e quantitativos que incluem aspectos posicionais (institucionais), reputacionais e decisionais. Além destes métodos, geralmente aceitos pelos cientistas políticos, o DIAP vem buscando também a aplicação da abordagem como a análise das ações de bastidores.
Fonte: Assessoria do Senador Humberto Costa
Foto: Lia de Paula / Agência Senado.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment