Negociado com Dilma, reajuste de servidores é aprovado no Senado

Para o senador, o PT vai defender todo reajuste costurado pelo governo anterior aos servidores públicos. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT
Para o senador, o PT vai defender todo reajuste costurado pelo governo anterior aos servidores públicos. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT

 
 
O líder do Governo Dilma no Senado, Humberto Costa (PT-PE), que participou das negociações de reajuste salarial envolvendo o Palácio do Planalto e diversas categorias do funcionalismo público nos primeiros meses deste ano, votou a favor de oito projetos de lei recompõem as perdas salariais da remuneração das categorias. Todos seguiram, nessa terça-feira (12), para sanção presidencial.
Entre os contemplados, estão servidores do magistério federal e de outras carreiras da educação, da Câmara dos Deputados, do Tribunal de Contas da União (TCU), da Advocacia-Geral da União (AGU), de agências reguladoras, da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), além de militares das Forças Armadas.
Segundo Humberto, o impacto das propostas foi calculado pela equipe econômica da presidenta Dilma e previsto no Orçamento da União. “Temos de respeitar e aprovar todos aqueles projetos frutos de acordos financeiros feitos pelo governo Dilma, com base na questão do equilíbrio fiscal”, afirmou.
Para o senador, o PT vai defender todo reajuste costurado pelo governo anterior aos servidores públicos. “Queremos deixar claro que a própria iniciativa de sentar com os servidores ocorreu na gestão passada”, ressaltou.
Humberto lembrou que Lula e Dilma sempre se preocuparam com a valorização dos servidores públicos nos últimos 13 anos, recuperando perdas salariais e ajustando carreiras e cargos.
O projeto que cria cargos no Tribunal Superior do Trabalho (TST) foi o único retirado de pauta e enviado para análise da Comissão de Assuntos Econômicos. Todas as matérias estranhas ao aumento dos vencimentos existentes nos textos aprovados pelos parlamentares serão vetadas.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment

Para o senador, o PT vai defender todo reajuste costurado pelo governo anterior aos servidores públicos. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT
Para o senador, o PT vai defender todo reajuste costurado pelo governo anterior aos servidores públicos. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT

 
 
O líder do Governo Dilma no Senado, Humberto Costa (PT-PE), que participou das negociações de reajuste salarial envolvendo o Palácio do Planalto e diversas categorias do funcionalismo público nos primeiros meses deste ano, votou a favor de oito projetos de lei recompõem as perdas salariais da remuneração das categorias. Todos seguiram, nessa terça-feira (12), para sanção presidencial.
Entre os contemplados, estão servidores do magistério federal e de outras carreiras da educação, da Câmara dos Deputados, do Tribunal de Contas da União (TCU), da Advocacia-Geral da União (AGU), de agências reguladoras, da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), além de militares das Forças Armadas.
Segundo Humberto, o impacto das propostas foi calculado pela equipe econômica da presidenta Dilma e previsto no Orçamento da União. “Temos de respeitar e aprovar todos aqueles projetos frutos de acordos financeiros feitos pelo governo Dilma, com base na questão do equilíbrio fiscal”, afirmou.
Para o senador, o PT vai defender todo reajuste costurado pelo governo anterior aos servidores públicos. “Queremos deixar claro que a própria iniciativa de sentar com os servidores ocorreu na gestão passada”, ressaltou.
Humberto lembrou que Lula e Dilma sempre se preocuparam com a valorização dos servidores públicos nos últimos 13 anos, recuperando perdas salariais e ajustando carreiras e cargos.
O projeto que cria cargos no Tribunal Superior do Trabalho (TST) foi o único retirado de pauta e enviado para análise da Comissão de Assuntos Econômicos. Todas as matérias estranhas ao aumento dos vencimentos existentes nos textos aprovados pelos parlamentares serão vetadas.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment