Orgia fiscal de Temer resulta no pior rombo da história de agosto, critica Humberto

Humberto: “Eles venderam a melhoria das contas públicas com a proposta de menos gastos. Mentira deslavada. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado
Humberto: “Eles venderam a melhoria das contas públicas com a proposta de menos gastos. Mentira deslavada. Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT no Senado

 
Alçado ao cargo de presidente da República sem obter um único voto na urna, com a pretensão de combater a corrupção e equilibrar as contas públicas do país, o presidente não-eleito Michel Temer (PMDB) está promovendo uma verdadeira orgia fiscal, na avaliação do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), e colhe os piores resultados possíveis para as contas públicas do país.
O parlamentar, que questiona o governo peemedebista desde que assumiu o poder por alargar o déficit público com o aval de sua base no Congresso Nacional, lamentou, nessa quinta-feira (29), que Brasil tenha registrado o pior rombo fiscal para um mês de agosto desde 1997 – início da série histórica feita pela Secretaria do Tesouro Nacional. Somente em agosto, o déficit das contas do governo somou R$ 20,3 bilhões.
“Estamos assistindo a um governo perdido que, diante da orgia fiscal que vem promovendo, colhe o pior resultado para o mês em 20 anos. Ele acusava a presidenta Dilma de desorganizar as finanças nacionais. Mas, desde que assumiu, vem aprofundando as nossas dificuldades econômicas, gastando despudoradamente para pagar aos seus aliados as faturas do golpe que lhe colocou ilegitimamente no cargo”, afirmou o senador.
Humberto avalia que Temer jamais teve preocupação com responsabilidade fiscal, tendo solicitado, e conseguido, do Congresso Nacional reiterados cheques em branco para avançar irresponsavelmente sobre as contas públicas. Segundo ele, é pura hipocrisia o compromisso de consertar as finanças, assim como é uma farsa falar em combate à corrupção.
De acordo com o líder do PT, o presidente golpista tem muita dificuldade para cumprir as promessas de impedir um aumento das despesas públicas, principalmente porque se sujeita a pressões de partidos aliados para lotear a Esplanada em cargos de comissão e de liberação de recursos em troca de apoio político.
“Eles venderam a melhoria das contas públicas com a proposta de menos gastos. Mentira deslavada. Gastam, enquanto vão querer fazer o ajuste em cima de arrocho do trabalhador e o aposentado brasileiros, reduzindo benefícios sociais e programas da saúde e educação. Mesmo imaginando um aumento do déficit fiscal devido ao fraco desempenho da arrecadação, o governo está perdido em meio aos maus resultados das contas públicas”, analisa o senador.
O líder do PT ressaltou ainda que Michel Temer alterou a meta fiscal deste ano e de 2017, prevendo um déficit de 170 bilhões até dezembro e R$ 139 bilhões no próximo exercício, com o aval do Legislativo. “Onde estão os grandes responsáveis fiscais do PSDB, DEM e do PPS para comentar esses péssimos resultados? Na hora que discutimos a responsabilidade fiscal desse governo golpista, não dizem nada. Ficam todos estão caladinhos”, disparou.
 
 

Show CommentsClose Comments

Leave a comment