Senadores ouvem vítimas da Prevent Sênior e pedem providências

Os senadores Humberto Costa (PT-PE) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) participaram na manhã desta sexta-feira (6) em conjunto com membros da CPI da Prevent Sênior da Câmara Municipal de São Paulo de uma audiência pública para ouvir relatos de parentes de vítimas da Covid-19 atendidas pela operadora de saúde. A diligência foi aprovada recentemente pela Comissão de Direitos Humanos (CDH), presidida por Humberto.

Foto: Roberto Stuckert Filho

A atividade também integra o escopo de ações da Frente Parlamentar Observatório da Pandemia de Covid-19, criada pelo Senado com a finalidade de fiscalizar e acompanhar os desdobramentos jurídicos, legislativos e sociais da CPI da Pandemia, bem como promover debates e iniciativas para fortalecer o SUS (Sistema Único de Saúde) no Brasil e de combater o novo coronavírus, causador da pandemia da Covid-19.
“Vamos seguir ao lado das famílias das vítimas da Prevent Sênior, que agiu de forma totalmente irresponsável com os pacientes de Covid-19. Sabemos que existem forças muito poderosas que não querem que haja a responsabilização. Mas seguiremos firmes exigindo a punição”, disse o senador Humberto.

Segundo Renato Simões, coordenador executivo da associação Vida e Justiça – organização que reúne parentes de vítimas da Covid-19 -, o encontro é importante para a continuidade da apuração dos possíveis crimes cometidos pela Prevent Senior. “As duas CPIs foram fundamentais para que o peso político e econômico dessa empresa não soterrasse as investigações, uma vez que a Prevent Senior foi palco de um conjunto de crimes que desafiam todo o sistema de saúde do Brasil, e mesmo no exterior, pela gravidade do que ali acontece.

Então, a presença dos vereadores da Prevent Senior e dos senadores da CPI da Pandemia é um elemento fundamental para que a impunidade não se estabeleça e para que o Ministério Público cumpra sua obrigação de fazer uma investigação séria, independente, profunda e denuncie os crimes ali cometidos”, disse Simões.

Senadores pedem seguimento das investigações

Recentemente, os senadores da Frente Parlamentar do Observatório da Pandemia manifestaram repúdio ao relatório final da Polícia Civil de São Paulo que isentou funcionários da Prevent Sênior dos crimes de homicídio e tentativa de homicídio em decorrência da prescrição para pacientes com Covid-19 de coquetel de medicamentos sem eficácia comprovada contra a doença.

Foto: Roberto Stuckert Filho

No documento, enviado ao procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo, Mário Sarrubo, os senadores questionam o encerramento das investigações e solicitam ao Ministério Público “a máxima atenção” ao caso.

“Estamos preocupados porque o inquérito policial nos pareceu cheio de falhas e chegou a conclusões que, na nossa avaliação, não correspondem a verdade dos fatos. Por isso, estamos aqui para levar essas informações para a CDH e ao Observatório da Pandemia e, também, solicitar ao Ministério Público que rejeite as conclusões do inquérito policial e aprofunde as investigações”, explicou Humberto Costa.

Com informações da Câmara Municipal de SP e do PT no Senado